Após 24 anos, o Brasil tem novamente a chance de conquistar o único título que ainda não possui no futebol. Amanhã, às 11h (de Brasília), em Wembley, o time de Mano Menezes irá enfrentar o México, que também mira o inédito ouro olímpico.

Com uma campanha de poucos sobressaltos, o Brasil venceu todos os seus adversários até agora. O último deles foi a Coreia do Sul, derrotada por 3 a 0 na semifinal com gols de Leandro Damião (2) e Neymar. Já o México vem de triunfo sobre o Japão por 3 a 1.

Na véspera da partida decisiva, a seleção visitou o palco da decisão. Ainda hoje, deve fazer em Wembley o último treino antes da final, mas a atividade será fechada -jornalistas só deverão ter acesso durante os minutos finais do trabalho.

É a terceira vez que o Brasil chega a uma final olímpica. Por duas vezes, a seleção ficou perto da conquista, mas acabou sendo batida nas finais dos Jogos de Los Angeles-1984 (2 a 0 para a França) e Seul-1988 (2 a 1 para a União Soviética). Nos Jogos de Atlanta-1996 e Pequim-2008, o Brasil também chegou ao pódio, mas ficou com a medalha de bronze em ambas.

Agora, o astro Neymar tem a chance de conquistar o que craques como Romário, Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho não conseguiram. O zagueiro Thiago Silva, que esteve na campanha do bronze em Pequim, sabe que a oportunidade do atual time olímpico é histórica.

“Estamos na final depois de 24 anos em uma Olimpíada. A oportunidade surgiu para essa geração e no momento certo, em que o time vem evoluindo a cada partida”, afirmou o capitão da seleção. “Tenho certeza de que o time vai jogar o que sabe para ficar com a medalha. É o nosso sonho e o sonho do torcedor brasileiro. Não podemos desperdiçar essa oportunidade”, acrescentou.

O técnico brasileiro também falou sobre a chance de disputar a final olímpica. Mano afirma que a pressão pela vitória é grande, mas que seus comandados estão prontos para a decisão contra os mexicanos.

“Esse grupo já mostrou capacidade de ser vencedor. Chegar à final, a meu ver, já demonstra isso. Significaria ainda mais se conquistássemos a medalha de ouro para seguirmos apostando nesse grupo. Devemos fazer no último dia tudo o que fizemos até aqui”, concluiu o treinador.

BRASIL

Gabriel; Rafael, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Rômulo, Sandro, Alex Sandro e Oscar; Neymar e Leandro Damiao. Técnico: Mano Menezes

MÉXICO

Corona; Israel Jiménez, Mier, Reyes e Chávez; Aquino, Salcido, Enríquez e Raúl Jiménez; Fabián e Peralta. Técnico: Luis Fernando Tena

Estádio: Wembley, em Londres

Horário: 11h

Árbitro: Mark Clattenburg (GBR)