A boxeadora indiana que se recusou a receber a medalha de bronze nos Jogos Asiáticos foi suspensa por um ano. Nesta quarta-feira, a Confederação de Boxe da Índia confirmou que Sarita Devi foi suspensa por esse período pela Associação Internacional de Boxe (Aiba), com a pena começando a valer retroativamente a partir do dia 1º de outubro, quando se deu o incidente.

Após o presidente da Aiba, CK Wu, declarar que a pugilista seria “duramente punida”, o comandante máximo da entidade indiana, Sandeep Jajodia, disse que trabalhou duro para Sarita Devi pegar uma pena leve. A pugilista, suspensa desde o incidente, também foi multado em 1.000 francos suíços (aproximadamente R$ 2,8 mil), e o treinador da boxeadora pegou dois anos de suspensão.

“Houve apreensão de que Sarita seria banida por toda a vida, mas trabalhei continuamente para conseguir uma pena leve para Sarita, tentando mostrar para a Aiba que ela é uma boxeadora disciplinada”, disse Jajodia.

Sarita Devi ficou irritada com a decisão dos juízes na sua derrota nas semifinais da categoria até 60kg, e mostrou seu descontentamento na cerimônia de medalhas, recusando-se a deixar a medalha de bronze ser colocada em volta do seu pescoço, e a entregando para sul-coreana que a derrotou, Park Ji-Na, que deixou a honraria no pódio.

Posteriormente, Sarita Devi pediu desculpas, e a delegação da Índia disse que sua ação não foi premeditada. Mesmo assim, a boxeadora foi suspensa por um ano, mas poderá participar dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio.