Apontado como favorito ao bicampeonato da Liga dos Campeões da Europa, o Bayern de Munique deu nesta quarta-feira mais uma prova de sua força. Mesmo jogando no Emirates Stadium, em Londres, ganhou do Arsenal por 2 a 0 e abriu boa vantagem no confronto válido pelas oitavas de final do torneio. Agora, pode até perder em casa no jogo de volta, marcado para o dia 11 de março, para conseguir avançar.

Apesar da desvantagem, o Arsenal mantém a esperança de classificação. Mesmo porque, tem como referência o confronto com o mesmo Bayern na temporada passada, quando eles também se encontraram nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Na ocasião, o time inglês perdeu em Londres por 3 a 1, mas se reabilitou na Alemanha e venceu na volta por 2 a 0, sendo eliminado apenas no critério do gol fora.

Dessa vez, o Arsenal teve a chance de sair na frente. Mas o pênalti batido pelo meia Özil foi defendido pelo goleiro Neuer logo aos oito minutos. Ainda no primeiro tempo, o Bayern também desperdiçou ótima oportunidade de gol, no pênalti cobrado pelo lateral-esquerdo Alaba aos 40, que bateu na trave e saiu – ao cometer a falta em Robben dentro da área, o goleiro Szczesny foi expulso.

Aí, com um jogador a menos em campo, a situação ficou complicada para o Arsenal. O Bayern, então, jogou como seu treinador, o espanhol Pep Guardiola, gosta: controlando as ações, teve 73% de posse de bola. Assim, o time alemão construiu a importante vitória no segundo tempo, quando marcou seus dois gols, ambos em passes do lateral/volante Lahm, que é o capitão do atual campeão europeu.

Aos nove minutos, Lahm só rolou para Kroos acertar um belo chute, da entrada da área, e abrir o placar para o Bayern. Depois, já aos 43, ele deu cruzamento preciso para Thomas Müller, sozinho no meio da defesa do Arsenal, cabecear com estilo, sem chance de defesa para o goleiro Fabianski. Assim, o time de Munique deixou Londres com uma boa vantagem para ir às quartas de final da Liga dos Campeões.