O Grêmio contratou reforços de peso, deu pouca atenção ao Campeonato Gaúcho e intensificou os treinos visando seu principal objetivo do ano: a Copa Libertadores. Para as oitavas de final, chegou a viajar com antecedência de uma semana para Bogotá, onde enfrentou o Santa Fé, na noite de quinta-feira. Tudo em vão. O time foi derrotado por 1 a 0 pelos colombianos e se despediu da competição.

Ao fim da partida, o auxiliar-técnico Roger Machado não escondeu a decepção pelo resultado. “Dói muito. É um momento de muita tristeza. Está todo mundo muito chateado e decepcionado. Entendíamos que poderíamos fazer um jogo para sair daqui classificados e não saímos”, lamentou o substituto de Vanderlei Luxemburgo, suspenso.

Machado admitiu que o Grêmio não soube aproveitar a vantagem conquistada no jogo de ida, quando venceu por 2 a 1, em casa. “Eles tiveram um volume de jogo que impediu que tivéssemos a bola. Atacavam com muita gente. Enfrentamos um grande adversário. Jogamos contra uma equipe que soube, dentro de casa, levar vantagem no final de uma disputa em dois jogos.”

O auxiliar, contudo, poupou seus jogadores. Garantiu o esforço dos gremistas durante toda a partida. “Não faltou interesse, doação, empenho, proposta de jogo. Quero destacar a dedicação dos jogadores”, declarou o auxiliar, que minimizou um rápido atrito com o atacante Barcos, nos minutos finais da partida.

O argentino demonstrou insatisfação ao ser substituído quando o time buscava de forma desesperada chegar ao gol de empate. “O atleta tem direito de não gostar de sair. Faz parte para o treinador tomar essas decisões. Tenho certeza que, com a cabeça mais fria, ele vai rever essa situação. Ele nos ajudou bastante até aquele momento e eu percebi que ele estava bastante desgastado”.

A queda, a segunda seguida da equipe nesta temporada, aumenta a pressão sobre o técnico Vanderlei Luxemburgo. Criticado por parte da torcida, pela falta de empenho no Gauchão, o treinador também está desgastado em razão da punição sofrida pela Conmebol – resultado da confusão no jogo contra o Huachipato, no Chile, ainda pela fase de grupos – e corre o risco de perder o emprego.