O Atlético segue no seu ritmo de gangorra no Campeonato Brasileiro. A vitória sobre o Santos por 1×0, sábado (18), na Arena da Baixada, voltou a dar tranquilidade ao time depois do revés sofrido no meio de semana para a Ponte Preta, em Campinas e fez o Furacão, apesar dos altos e baixos no torneio, se aproximar de vez do G4, agora com 13 pontos conquistados.

O técnico Paulo Autuori, que mais uma vez fez algumas modificações no time, elogiou a evolução do Rubro-Negro com relação ao duelo passado.

“Eu mensuro evolução de duas maneiras. Você erra e diminui o número de erros que você comete, e eu acho que é a melhor maneira de se evoluir porque é consistente. É impossível você deixar de errar de uma hora para a outra. A quantidade de erros de passe no jogo contra a Ponte foi enorme, e nós diminuímos muito o erro de passes. Portanto, considero uma evolução neste aspecto”, explicou Autuori.

O comandante do Furacão, apesar de terdeixado o duelo contra o Santos satisfeito com a postura coletiva, sobretudo com os jogadores que saíram do banco de reservas, ressaltou que está faltando mais ofensividade em alguns momentos.

“A equipe, coletivamente, também tem me agradado muito o posicionamento. Falta aquilo que a gente está a falar há muito tempo, que é a última parte, ser mais agudo. Acho que hoje melhoramos nisso em alguns movimentos que criaram essa profundidade, e você só pode ser agudo se tiver profundidade”, emendou Autuori, que agradeceu o apoio da torcida, principalmente com o apoio dado aos jogadores mais novos.

“Parabéns e muito obrigado ao nosso torcedor, que merece. Entramos com jogadores novos e tiveram paciência, apoiaram eles. Coragem para colocá-los, vamos ter. Precisamos apoiá-los, mostrar que todos são importantes”, acrescentou o técnico.

Apesar disso, o gol da vitória foi marcado por um dos “trintões” do time rubro-negro. Aos 43 minutos da etapa final, o zagueiro Paulo André, autor do gol, afirmou que a vitória foi justa pela produção das duas equipes durante o jogo.

“Foi um jogo difícil. Acho que o Santos, no primeiro tempo, foi melhor. No segundo, nós equilibramos e criamos as melhores chances. Acho que foi merecida essa vitória no finalzinho, suada, como o torcedor gosta”, apontou ele,, que garantiu que o Atlético vai com mais moral para enfrentar a Chapecoense, quarta-feira (22), fora de casa.

“O Santos é uma das melhores equipes do Brasil. A gente sabia que tinha muita qualidade, muito toque de bola e que a gente não podia errar. Felizmente, saímos sem tomar gol e com uma vitória que nos dá moral para a sequência do campeonato”, concluiu o zagueiro do Furacão.

Simplicidade! Veja mais sobre o futebol paranaense na coluna do Mafuz!