O Atlético enfim confirmou na tarde desta sexta-feira a contratação do volante chileno Esteban Pavéz. O jogador de 27 anos estava no Colo Colo e teve parte de seus direitos econômicos adquiridos, assinando um contrato de três anos com o Furacão e, segundo a imprensa chilena, com um “salário milionário”, que superaria a casa de R$ 100 mil. Há alguns dias em Curitiba, Pavéz está empolgado em atuar no futebol brasileiro.

“Estou bastante maduro e muito contente por jogar no futebol brasileiro. Já joguei com algumas equipes (brasileiras) pela Copa Libertadores. Aqui (no Brasil), o jeito como se torce e como se joga é totalmente apaixonado”, afirmou o volante, em entrevista ao site oficial do Atlético. “Eu venho do Colo Colo, a maior equipe do Chile. Quando houve a possibilidade de vir para o Atlético, a proposta me chamou muito a atenção”, comentou.

A vinda de Pavéz foi envolvida em segredo por parte do Atlético, como é de praxe, mas tratada abertamente pelo Colo Colo com a imprensa chilena. E inclusive houve uma despedida ao volante, quando embarcou de Santiago para Curitiba – dezenas de torcedores estiveram no aeroporto de Pudahuel para dizer adeus ao jogador. Ele estava afastado do time nos últimos meses, por conta de problemas disciplinares.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

No Furacão, Esteban Pavéz garante estar tranquilo, até porque já tem um exemplo de atleta a seguir. “O Lucho González é bem conhecido em nível mundial. Então, é uma classe de jogador que estou contente de atuar ao lado, assim como os demais companheiros de equipe”, elogiou o chileno, que vem com objetivo semelhante ao último compatriota que atuou no Rubro-Negro, o zagueiro Vilches, que no Atlético foi convocado para a seleção de seu país. “Sei que será um passo importante na minha carreira para estar na seleção de uma forma mais contínua”, resumiu.

Pavéz ainda não tem condições de jogo. Ele fechou contrato antes do encerramento da janela de transferências internacionais – o que permite ao Atlético prosseguir com o trâmite do negócio (recebimento dos documentos, visto de trabalho e posterior inscrição no BID da CBF) normalmente. Quando puder jogar no Campeonato Brasileiro, o volante promete raça. “Quero dizer à torcida que estou muito contente em estar nesta grande equipe e que vou me esforçar ao máximo em campo para chegar com o Atlético o mais alto possível”, avisou o agora camisa 23 do Furacão.