Foto: Valquir Aureliano
Foto: Valquir Aureliano

Apesar de sofrer forte marcação, Ferreira marcou um golaço.

Com um gol de Ferreira e outro de Michel, o Atlético venceu o Grêmio por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (31), na Arena da Baixada, em Curitiba.

Após os acontecimentos do dia 28 de julho, onde dois jogadores atleticanos saíram do Estádio Olímpico com graves lesões, a rivalidade entre Atlético e Grêmio aumentou bastante. Duas rodadas antes de enfrentar o Furacão, em Curitiba, os gremistas já se preocupavam e pediam segurança para seus jogadores na Arena da Baixada.

E o jogo de volta começou realmente quente. Desde a entrada do Grêmio no gramado do Estádio Joaquim Américo, os torcedores do Atlético já pegavam no pé de Tcheco, que afastou por 3 meses dos gramados o ídolo da torcida rubro-negra, Alex Mineiro. O meia gremista sentiu os apupos da torcida e não fez uma boa apresentação.

A primeira oportunidade foi gaúcha. Aos 4 minutos, Tcheco cobrou escanteio, Viáfara deu um tapa na bola e com o gol vazio, Marcel chutou em cima de Clayton. O Atlético só chegou aos 10 minutos. Netinho cobrou falta e obrigou Saja a fazer grande defesa.

O jogo estava equilibrado e as duas equipes buscavam o contra-ataque para tentar furar as barreiras armadas por Ney Franco e Mano Menezes. O rubro-negro paranaense voltou a incomodar aos 26 minutos. Ferreira chutou forte, a bola desviou na zaga do Grêmio e passou muito perto da trave direita de Saja. Aos 35?, após cruzamento da esquerda, o goleiro do tricolor gaúcho saiu bem do gol e tirou da cabeça do colombiano Ferreira. Aos 37 minutos, Viáfara deu um susto na torcida atleticana. O goleiro saiu mal do gol, a bola o encobriu e sobrou para Marcel, que chutou cruzado, a bola passou à direita do gol atleticano.

No primeiro tempo a rivalidade não teve espaço e os times estavam preocupados apenas em abrir o marcador, porém, isso acabou não aconteceu e o primeiro tempo ficou mesmo no 0 a 0.

Tempo quente

Se no primeiro tempo não houve a confusão que se aguardava, o segundo aconteceu totalmente o inverso.

O Grêmio voltou com uma modificação, Jonas entrou em lugar de Tuta. Os gaúchos voltaram melhor chegaram a colocar pressão na zaga rubro-negra, principalmente com Jonas. O atacante teve duas oportunidades logo no início, mas acabou desperdiçando. O Atlético, que ainda não havia chegado no campo de ataque na etapa final, conseguiu abrir o marcador aos 4 minutos. Clayton lançou Jancarlos, o lateral tocou para Ferreira, o colombiano passou por dois marcadores gremistas e mandou no canto direito de Saja, que nada pôde fazer. A partir daí o jogo esquentou. Inconformado com o resultado, os gremistas começaram a abusar das faltas. Aos 17 minutos aconteceu o lance para incendiar de vez o Caldeirão. Tcheco reclamou demais da arbitragem e acabou sendo expulso de campo. A partir daí os jogadores perderam a cabeça e passaram a cometer excessivas faltas.

Com um jogador a mais, o Atlético passou a dominar totalmente a partida. Aos 32 minutos, Ney Franco fez duas modificações, colocando o time mais no ataque, o resultado veio aos 37 minutos. O ataque trocou passes, Jancarlos soltou para Alex Mineiro, o atacante tentou dar por baixo das pernas do zagueiro e a bola sobrou para Michel, o lateral pegou de primeira, uma bomba, a bola ainda bateu no travessão de Saja antes de morrer no fundo das redes.

Desesperados, os gremistas esqueceram do jogo e passaram a dar botinadas, sobre forte pressão dos torcedores. O juiz Wagner Tardelli teve muito trabalho para levar a partida até seu final.

Com a vitória, o Atlético sobe ? até o complemento da rodada ? para a oitava posição, com 49 pontos ganhos, e afasta de vez o risco do rebaixamento. Na próxima rodada o time vai a São Paulo, onde enfrentará o Corinthians, no Pacaembu.