Ricardo Fernandes/Diário de Pernambuco
Givanildo Oliveira despediu-se ontem da imprensa pernambucana e chega hoje para o Atlético.

Num breve comunicado em seu endereço eletrônico, o Atlético anunciou ontem Givanildo de Oliveira como substituto de Lothar Matthäus no comando da equipe.

O pernambucano deverá se apresentar hoje no CT do Caju, mas ainda não há confirmação sobre a possibilidade dele dirigir o time na partida de amanhã contra o Volta Redonda, pela Copa do Brasil. Junto com o novo treinador chega o preparador físico Welligton Vero, que pode desencadear outras mudanças na atual comissão técnica.

No sábado, o presidente do conselho deliberativo, Mário Celso Petraglia, desmentiu a possível contratação de Givanildo, mas parece ter mudado de idéia ontem pela manhã. Para alegria do novo comandante do Furacão, que conseguiu o contrato que pediu. ?Foi da maneira que eu queria, com a aceitação do presidente, e tudo o que a gente falou foi aceito. Mais ou menos às 10 horas da manhã (de ontem), ficou combinado que eu viajo amanhã (hoje)?, revelou em coletiva, ainda em Recife.

O treinador explicou durante mais de 40 minutos a Petraglia que tem um grande currículo, apesar de ser pouco conhecido no Sudeste e Sul. ?Falei para ele que como jogador foram 13 anos, 1969 a 1982, com 13 títulos. 100%. E como treinador são 23 anos e 18 títulos e sei que todos os campeonatos são difíceis?, disse. De acordo com a imprensa pernambucana, o treinador vai ganhar R$ 100 mil de luvas e mais R$ 50 mil mensais.

Além do preparador físico Vero, Givanildo quer trazer mais assistentes. ?A gente encontrou dificuldades em levar mais uma pessoa porque normalmente eu levo três, mas dessa vez eu vou levar só o Welligton?, apontou. Mesmo assim, ele irá avaliar o trabalho do preparador físico Riva Carli e do preparador de goleiros Almir Domingues. ?Tem funcionários do clube trabalhando, mas isso é uma questão de ver. Chegando lá e achando que não me serve, vai ter que sair?, adiantou.

Matthäus

Enquanto isso, o clube finalmente recebeu o comunicado oficial do ex-treinador dizendo que não volta mais para Curitiba para dirigir o Rubro-Negro. ?Gostaria de deixar registrado meu agradecimento a todos aqueles que me apoiaram durante minha missão, mas em especial ao sr. Márcio Bittencourt, que por diversas vezes tentou dissuadir-me desta que viria a ser uma das mais difíceis decisões que já tive de tomar?, justificou.

?Barca? atleticana tem 16 demitidos

Em clima de demissão geral, com 16 funcionários mandados embora, o Atlético inicou ontem a preparação para a primeira partida da segunda fase da Copa do Brasil. Para enfrentar o Volta Redonda, às 21h45 de amanhã, no Raulino de Oliveira, o técnico interino Vinícius Eutrópio ou o próprio Givanildo de Oliveira poderão ter os desfalques do lateral-esquerdo Michel Bastos e do atacante Dagoberto. Ambos sentiram contusões na partida de sábado e podem ficar fora. Hoje pela manhã, o time faz o treino – apronto e viaja à tarde para o Rio de Janeiro.

Se o clima já não era bom com a desclassificação no Campeonato Paranaense, os jogadores trabalharam ontem sem as presenças do médico Daniel Tenius, da nutricionista Lili Niehues, do fisiologista Gregório da Silva, do preparador físico Humberto Tavares, do dentista César Feres e do psicólogo Gilberto Gaertner, os que tinham contato direto com os atletas.

A informação ?das internas? é que mais gente deve ganhar o ?bilhete azul?. A diretoria não se manifesta sobre o assunto.

Para a partida contra os fluminenses, especificamente, somente hoje é que haverá coletiva e assim será possível saber quem deverá entrar em campo. Dagoberto e Michel Bastos fizeram exames médicos, mas dificilmente terão condição de atuar. O restante do elenco está à disposição.

Apito

O trio de arbitragem será mineiro: Cléver Assunção Gonçalves e os assistentes Marco Antônio Martins e Helberth Costa Andrade.