O dia 26 de junho será lembrado pra sempre pelo técnico Tiago Nunes. Há exatamente um ano, neste dia, o treinador iniciava sua trajetória no comando do time principal do Athletico. 365 dias depois, ele é considerado uma das maiores revelações do futebol brasileiro e vai conduzindo o Furacão em uma trajetória de sucessos. No entanto, precisou superar algumas desconfianças, inclusive internamente, até chegar a este ponto.

+ Leia mais: Petraglia é suspenso por 60 dias pro criticar arbitragem

Assim que Fernando Diniz foi demitido, em 25 de junho de 2018, Nunes assumiu o cargo, mas de maneira interina. E assim foi por um longo tempo. Mesmo com números positivos – com sequência de vitórias em casa e conquistando o título da Copa Sul-Americana -, ele era visto como um técnico interino pelo clube. Tanto que nas matérias do próprio site, o Rubro-Negro o chamava de ‘treinador interino’.

A efetivação só veio em janeiro, quando o Athletico anunciou a renovação do contrato. Mesmo assim, e após os bons resultados, o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Mario Celso Petraglia, seguia rasgando elogios e afirmando que Fernando Diniz havia sido demitido contra a sua vontade e que, por ele, continuaria no cargo.

+ Mais na Tribuna: Filho de presidente do Furacão é demitido por caso de doping

Em fevereiro, o dirigente deu uma entrevista enaltecendo o ex-treinador da equipe, até revelando planos para que ele voltasse este ano e assumisse o sub-20 para, mais tarde, ser efetivado, caso não tivesse acertado com o Fluminense. Uma situação que foi ficando para trás conforme o Rubro-Negro ia tendo bom desempenho dentro de campo.

Técnico impôs seu estilo de jogo e Furacão atua de forma ofensiva, principalmente na Arena. Foto: Albari Rosa
Técnico impôs seu estilo de jogo e Furacão atua de forma ofensiva, principalmente na Arena. Foto: Albari Rosa

No total, Tiago Nunes comandou o Athletico principal em 56 jogos até aqui, somando 29 vitórias, 11 empates e 16 derrotas, totalizando 58,3% de aproveitamento, além do título da Sul-Americana. Números que ficam ainda melhores se contar o desempenho com os aspirantes, na conquista do Campeonato Paranaense do ano passado, pulando para um rendimento de 61,5% em 72 partidas.

+ Viu essa? Com a possível perda de peças, Athletico pode ter mudanças no time

Em um passado recente, só fica atrás de Paulo Autuori, que permaneceu como treinador durante um ano e dois meses – março de 2016 até maio de 2017 – e comandando a equipe em 85 jogos. Ou seja, se permanecer no clube até setembro, Nunes se tornará o técnico de maior longevidade na ‘era Petraglia’.

Além disso, o Furacão mudou sua postura em campo. Com o treinador, o time se tornou mais ofensivo, com jogadas rápidas e explorando os lados do campo. Principalmente na Arena da Baixada. Neste um ano com o técnico, o Rubro-Negro principal perdeu apenas duas vezes – 1×0 para o Bahia, pela Sul-Americana de 2018, quando acabou se classificando nos pênaltis, e 2×0 para o Corinthians, no atual Brasileirão -.

Tiago Nunes foi campeão da Copa Sul-Americana. O auge dele no cargo. Foto: Albari Rosa
Tiago Nunes foi campeão da Copa Sul-Americana. O auge dele no cargo. Foto: Albari Rosa

Trabalho e atuações que chamaram a atenção de outros clubes. No final da temporada passada, quando Renato Gaúcho não tinha renovado com o Grêmio e era ventilado no Flamengo, Nunes foi especulado na equipe gaúcha.

Mas o assédio mais forte aconteceu em abril, quando o Atlético-MG chegou a fazer uma proposta e tentou levá-lo embora, mas o técnico recusou a proposta. Para ficar, acabou recebendo um aumento salarial e elogios públicos de Petraglia nas redes sociais, mostrando que a confiança interna mudou significativamente de um ano pra cá.