Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Athletico, não perdeu tempo para atacar os torcedores que brigaram antes e depois do jogo de sábado (17) contra o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro. Confusões marcaram os arredores da Arena – a mais destacada foi a agressão a torcedores do Galo que estavam em um carro de aplicativo.

+ Igualzinho: Sem resultados, Fernando Diniz é demitido do Fluminense

O cartola rubro-negro, que é defensor ferrenho do modelo de torcida única nos estádios, chamou os torcedores de “animais” em postagem no Twitter.

+ Leia também: Em noite de festa, torcidas de Furacão e Galo se estranham

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

A partida do sábado foi a primeira do Brasileirão em que a torcida do time visitante teve acesso livre à Arena da Baixada. Num acordo com outros clubes, que ameaçavam entrar na Justiça contra o Athletico, e também com a torcida organizada Os Fanáticos, a diretoria do Furacão decidiu acabar com o projeto de “torcida humana”, criado pelo Ministério Público do Paraná sob ‘inspiração’ do homem-forte rubro-negro.

IMPERDÍVEL!

A edição impressa da Tribuna do Paraná desta segunda-feira (19) está especial! Quem comprar o jornal de hoje, leva pra casa o álbum de figurinhas do Campeonato Brasileiro Séries A e B de 2019. Tudo isso por apenas R$ 2! Não perca!

Foto: Tribuna do Paraná/Eduardo Klisiewicz
Foto: Tribuna do Paraná/Eduardo Klisiewicz