O técnico interino Eduardo Barros garantiu que enquanto estiver à frente do time haverá uma continuidade do trabalho que já estava sendo desenvolvido no Athletico. Na noite de quarta-feira (6), o Furacão empatou em 0x0 com o Cruzeiro, na Arena da Baixada, somou um ponto, mas desceu uma posição na tabela e agora é o sétimo.

O time bem que tentou sair de campo vitorioso, ainda mais contando com um jogador a mais, já que Sassá foi expulso aos 14 da segunda etapa. O Rubro-Negro pressionou muito, mas não conseguiu converter as chances em gol. Ainda assim, Barros aprovou o desempenho de sua equipe.

“A avaliação do jogo foi positiva diante do que a equipe produziu, poderíamos cogitar relaxamento de jogadores e ficou evidente que isso não aconteceu. Teve jogador de ataque, aos 44 do segundo tempo, dando carrinho para evitar contra-ataque do Cruzeiro”, falou o treinador.

O possível relaxamento a que ele se refere poderia acontecer pelo fato de a temporada já estar no fim e o Athletico já ter atingido as maiores metas que estabeleceu, como, por exemplo, a importante conquista da Copa do Brasil. Além disso, o ambiente de mudanças, com a saída do técnico Tiago Nunes, poderia ter afetado o grupo, o que para o novo comandante, não aconteceu.

“Acho que mais do que valorizar o meu conhecimento, é preciso valorizar o conhecimento do próprio clube e o que oferece aos profissionais, a filosofia da instituição. Existe uma ideia de jogo muito clara, de profissionais e jogadores que vão servir para o nosso jogo”, detalhou, deixando claro que as diretrizes do Furacão estão alinhadas.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

Tranquilo em relação ao tempo em que ficará na função, o treinador explicou que de forma alguma será descartada toda a trajetória construída pelo próprio Rubro-Negro ao longo de 2019. Para ele, todo esse caminho percorrido foi muito admirável e precisa ser mantido.

“Para tudo isso, eu tenho uma palavra, que é continuidade. O que o clube construiu ao longo da temporada, com jogadores e comissão, foi uma linda história que não acabou. Meu papel é dar continuidade ao que vem sendo feito até quando eles julgarem necessário”, analisou o técnico, que vai seguir à risca a busca pelo melhor fechamento possível da temporada.

“A equipe colocou uma meta muito clara que é estar no G6. Primeira meta é voltar a esse espaço que acreditamos que temos competência e possibilidade de ali estar”, arrematou.

+ Mais do Furacão:

+ Tiago Nunes vira assunto na Arena e é criticado pela maioria dos torcedores
+ Presidente do Corinthians ataca Petraglia e Athletico por caso Tiago Nunes
+ Beccacece é procurado pelo Athletico para substituir Tiago Nunes