enkontra.com
Fechar busca

Athletico

Athletico Paranaense

Athletico Paranaense

Incrível

De virada, Athletico perde pro Boca e fica em segundo lugar

Furacão segurou o empate até os 50 do segundo tempo, quando levou o gol da virada de Tevez, e fica em segundo no grupo

  • Por Luiz Ferraz

Escapou por entre os dedos a primeira colocação do Grupo G da Libertadores para o Athletico. Depois de segurar a pressão do Boca Juniors durante quase toda a partida, o Furacão saiu na frente, mas tomou a virada aos 49 minutos e a derrota por 2×1 fez o time terminar a fase de grupos da competição na segunda colocação.

O adversário será conhecido somente na segunda-feira (13), mas o Rubro-Negro já sabe que vai ter que decidir as oitavas de final fora de casa. Antes, a equipe de Tiago Nunes enfrenta o Bahia, neste domingo (12), pelo Campeonato Brasileiro, na Arena da Baixada.

+ Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna

Como já esperado, especialmente por precisar da vitória para ficar com a primeira posição do grupo, o Boca Juniors adotou desde o princípio uma postura mais ofensiva. A ideia do time argentino era de sufocar o Athletico no seu campo. Para isso, apostou nas jogadas pelos lados de Villa e Zárate, que tinham liberdade para atacar.

A primeira boa chance do time xeneize veio aos oito minutos. Zárate arriscou de fora da área e quase marcou. Na sequência, Rony errou ao tentar tirar a bola, Villa cruzou e Benedetto, de letra, obrigou o goleiro Santos a trabalhar pela primeira vez.

Sem contar com Bruno Guimarães, vetado com uma amigdalite, o Furacão tinha dificuldade na saída de bola e na construção das suas jogadas. O Boca, então, seguiu melhor no jogo. O primeiro gol dos donos da casa parecia ser questão de tempo. Aos 14, veio a melhor chance do time argentino no primeiro tempo. A zaga rubro-negra parou e o zagueiro López, livre na pequena área, errou o gol.

A partir daí, o Athletico corrigiu sua marcação. Nikão e Rony passaram a voltar mais para fechar os espaços pelo lado do campo. Assim, o time do técnico Tiago Nunes conseguiu equilibrar a partida. O Furacão, na verdade, passou a ser menos atacado, mas seguiu com dificuldades no setor ofensivo, já que encontrou pela frente a marcação eficiente do adversário.

Marco Ruben mergulhou pra cabecear e fazer o gol do Athletico. Foto: Albari Rosa

Marco Ruben mergulhou pra cabecear e fazer o gol do Athletico. Foto: Albari Rosa

A marcação encaixada obrigou o Boca Juniors arriscar mais. Assim, o time argentino passou também a errar muitos passes. Mesmo assim, os donos da casa conseguiam ser mais efetivos. Aos 38, Nández lançou e Benedetto, livre na área, mandou para fora. Na única chance do Rubro-Negro, Rony fez a jogada, mas Lucho González chutou fraco e por cima do gol. O time xeneize, ainda antes do intervalo, perdeu Benedetto machucado e, com isso, força ofensiva para o restante do jogo.

+ Leia também: Furacão anuncia Thonny Anderson

O Athletico parecia ter entendido a forma de atuar do Boca e voltou melhor do intervalo. Preenchendo bem os espaços, o Furacão conseguia ser consistente para defender e tinha uma transição mais rápida. Nikão, de fora da área, quase marcou. O primeiro gol atleticano poderia ter saído aos 11, quando Renan Lodi cruzou, a bola bateu no braço de Buffarini dentro da área, mas a arbitragem nada marcou.

Dono do jogo, o Rubro-Negro chegou ao gol aos 20. Nikão cobrou falta, a defesa parou, o goleiro Andrade falhou e Marco Ruben, carrasco do Boca Juniors, livre, cabeceou para o gol vaziou e fez a festa dos dois mil atleticanos na Bombonera.

Wellington foi expulso no final da partida. Foto: Albari Rosa

Wellington foi expulso no final da partida. Foto: Albari Rosa

O time argentino, então, foi com tudo para o ataque em busca do empate. Tévez entrou e deu mais ofensividade aos donos da casa. A igualdade veio seis minutos mais tarde. Depois do cruzamento da esquerda, a zaga do Furacão falhou e o zagueiro López, livre e em impedimento, mandou para o gol e empatou a partida.

O gol incendiou o jogo e a Bombonera. O Boca aproveitou o momento de instabilidade do Athletico para pressionar. Tévez, aos 27, quase marcou. Na sequência, o time xeneize achou espaços na defesa do Furacão, Ábila lançou Zárate, que chutou forte e Santos fez grande defesa.

Além da pressão do Boca Juniors, o Rubro-Negro viu sua situação ficar complicada aos 33. Wellington atingiu Tévez e, com rigor, o árbitro equatoriano Carlos Orbe expulsou o camisa 5. O time xeneize, então, foi todo para frente. O Furacão passou a abusar da catimba e recuou de maneira excessiva.

Com o Athletico bem fechado, o Boca Juniors passou a jogar pelos lados do campo. Pela esquerda ou pela direita, foi um festival de bolas levantadas na área do goleiro Santos. O Furacão, mesmo com as investidas a todo momento, conseguiu se segurar. Só que no último minuto levou o gol de Tevez.

FICHA TÉCNICA

LIBERTADORES
Grupo G – 6ª Rodada

Boca Juniors 2×1 Athletico

Boca Juniors
Andrada; Buffarini, López, Izquierdoz e Más; Marcone, Nández, Villa (Tévez) e Almendra (Pavón); Zárate e Benedetto (Ábila).
Técnico: Gustavo Alfaro

Athletico
Santos; Jonathan, Paulo André (Robson Bambu), Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Léo Cittadini e Lucho González (Erick); Nikão, Rony e Marcon Ruben (Márcio Azevedo).
Técnico: Tiago Nunes

Local: Estádio La Bombonera (Buenos Aires-Argentina)
Árbitro: Carlos Orbe (Fifa-EQU)
Assistentes: Byron Romero (Fifa-EQU) e Christian Lescano (Fifa-EQU)
Gols: Marco Ruben, 20, López, 26, Tevez, 50 do 2º
Cartões amarelos: Más, Izquierdoz, Nández (BOC); Nikão, Léo Cittadini (CAP)
Cartão vermelho: Wellington (CAP)

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

100 Comentários em "De virada, Athletico perde pro Boca e fica em segundo lugar"


Giovani Prestes
Giovani Prestes
16 dias 17 horas atrás

Resultado injusto, mas futebol tem dessas.

Oldboy
Oldboy
16 dias 17 horas atrás

“Os Phudous são somente MARKETING ENGANOSO. Em vez de fazerem um time que conquiste títulos, fazem um marketing muito fake baseado num título da Sulamericana (série B das Américas), que já foi vencido pelo Cenciano (!) e Arsenal, de Sarandi (!). Até o Paissandu já ganhou na Argentina…

COXA DOIDO
COXA DOIDO
16 dias 17 horas atrás

Tem que ser assim, doído com uma pá de cal no último minuto, que maravilhaaaaaa….arrogância tem seu preço….agora cai nas oitavas e a bateria de fogos será utilizada….

Oldboy
Oldboy
16 dias 17 horas atrás

Não tem como os Phudous ganharem fora da Baixada. Até empatar está ficando difícil.

Tony Makyama
Tony Makyama
16 dias 18 horas atrás

Parabéns ao juiz que foi corretíssimo na arbitragem de ontem!

1 2 3 11
wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas