Perto de se transferir para o Atlético de Madrid, da Espanha, o volante Bruno Guimarães poderia ser o terceiro jogador mais bem pago do país caso aceitasse a proposta do Flamengo, que se dispôs a pagar a multa de 18 milhões de euros para tirá-lo do Athletico no fim de setembro.

A reportagem apurou que o salário anual oferecido para o volante de 22 anos foi de 3,5 milhões de euros. Na cotação atual, a quantia representaria cerca de R$ 16,3 milhões – ou aproximadamente R$ 1,25 milhão por mês.

No cenário nacional, o salário estaria no mesmo patamar do atacante flamenguista Gabigol, artilheiro do Brasileirão, com 22 gols. Acima dele somente o lateral-direito Daniel Alves, do São Paulo, e o meia Giorgian De Arrascaeta, também do time carioca, que recebem vencimentos de R$ 1,5 milhão mensais.

Apesar da proposta tentadora, o volante não jogará no Flamengo. A investida da equipe aconteceu logo após a final da Copa do Brasil, mas esbarrou na vontade do atleta em seguir sua carreira na Europa, assim como na gratidão que o camisa 39 demonstra pelo Furacão.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

O destino do jogador, aliás, deve ser mesmo o Atlético de Madrid, onde joga o também ex-atleticano Renan Lodi. Os espanhóis pagaram um valor pela preferência de compra do meio-campista e já acertam os últimos detalhes para exercê-la no fim de 2019. A negociação deve ficar em 30 milhões de euros, cerca de R$ 140 milhões.

Contratado em definitivo pelo Athletico em fevereiro de 2018, Bruno Guimarães custou apenas R$ 800 mil (por 70% dos direitos econômicos). O Audax-SP, clube que formou o jogador, permaneceu com 30% na negociação.

+ Mais do Furacão:

+ Marcelo Cirino encaminha acerto com time da China
+ Athletico segue mais vivo do que nunca na briga pelo G4