O Athletico tem até julho deste ano para comprar 50% dos direitos econômicos do atacante Pedrinho, grande destaque da equipe de aspirantes, por cerca de R$ 2,5 milhões. Caso o clube não exerça sua preferência até o meio do ano, o valor aumenta até o fim do empréstimo do jogador, que vai até julho de 2021.

*A primeira versão da matéria dizia que o contrato de Pedrinho valia até 31 de julho de 2020, como informado pela assessoria do clube. Na verdade, o vínculo vai até 31 de julho de 2021.

Cedido pelo Oeste-SP, o jogador de 20 anos já marcou seis gols na temporada, um a cada 60,5 minutos. Diante do Toledo, no último sábado (15), foram três bolas na rede. Até aqui, ele é o principal artilheiro do campeonato, com dois gols a mais do que Douglas Coutinho, do Operário, e Paulo Sérgio, do FC Cascavel.

Os direitos econômicos do avante são divididos entre Oeste (60%) e Audax (40%), conforme apurou a reportagem. O time de Barueri tem contrato com o avante até janeiro de 2024.

Em 2018, o Corinthians tentou a compra do jovem, mas o negócio não avançou. O Santos também demonstrou interesse, mas não oficializou oferta. Naquela temporada, Pedrinho marcou nove gols em 46 partidas pelo Rubrão, entre a Série A2 do Paulistão Série B do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.

O atacante chegou ao CT do Caju em junho de 2019, após marcar um gol em sete jogos no Campeonato Paulista. Inicialmente, atuou algumas vezes pelo time principal, normalmente como ponta-esquerda. Depois, foi integrado ao time sub-20 e de aspirantes.

Ao todo, Pedrinho fez seis partidas, sem balançar a rede. Foi titular somente no empate com o Avaí, quando os titulares já estavam em férias.

Boa relação

A vinda de Pedrinho para o Furacão é fruto da boa relação de Paulo André com o empresário do jogador, Fernando Garcia Menezes. A negociação aconteceu antes mesmo de o então zagueiro ser oficializado no cargo de diretor geral do clube, em junho de 2019.

Outro ponto que pesou na escolha foi a estrutura do Athletico e a paciência para lidar com jovens atletas, assim como fez com Bruno Guimarães e Renan Lodi, por exemplo.

+ Mais do Furacão:

+ Dívida da Arena da Baixada gera bate-boca na Assembleia
+ No Corinthians, Tiago Nunes dá detalhes da “treta” com Petraglia no Athletico
+ Negociação de revelações com o Athletico motiva russos a investirem no Paraná