A torcida do Athletico esperou seis anos para novamente viver toda a emoção envolvida em uma final de Copa do Brasil, mas desta vez com um elemento especial a mais: sua casa. Nesta quarta-feira (11), o Furacão entrou em campo diante do Internacional pelos primeiros 90 minutos da decisão que vale uma conquista inédita. O confronto aconteceu na Arena da Baixada e como bom anfitrião o Rubro-Negro soube receber bem o visitante com muita vibração. O primeiro jogo terminou com o placar de 1×0 para o Rubro-Negro, com direito ao torcedor atleticano extravasar toda sua alegria.

O time atleticano havia participado da final da competição em 2013, mas na ocasião deixou o título escapar para o Flamengo. Naquele ano, a equipe disputou o jogo de ida na Vila Capanema, uma vez que a Baixada estava em obras para a Copa do Mundo. Desta fez a festa seria completa e o fator casa fez a diferença no primeiro encontro entre as equipes.

Torcedores filmando a festa da chegada do Athletico. Foto: Jonathan Campos.
Torcedores filmando a festa da chegada do Athletico. Foto: Jonathan Campos.

Como não poderia deixar de ser, a festa atleticana pela chegada do time à finalíssima começou cedo. Desde as primeiras horas da manhã do jogo que abriu a final, era possível encontrar torcedores nos arredores do Joaquim Américo animados para o confronto que começaria apenas muitas horas mais tarde. Galera reunida, animação, cerveja e até churrasco, feito no improviso. Valia tudo para deixar marcado na história a data tão especial.

A grande movimentação começou pra valer na parte da tarde, quando muitos apaixonados pelo vermelho e preto começaram a marcar presença no palco do confronto. Havia aqueles que saíram mais cedo do trabalho para prestigiar cada segundo de emoção, aqueles que nem ‘bateram cartão’ tamanha a expectativa, e os que sequer lembraram que tinham outras obrigações em dia de um jogo tão importante para o Furacão.

Torcedores de todas as idades foram à Arena. Foto: Jonathan Campos.
Torcedores de todas as idades foram à Arena. Foto: Jonathan Campos.

Para recepcionar o time com toda a importância que o elenco atleticano merecia, a torcida fez uma ‘rua de fogo’ vermelha na chegada da equipe ao estádio. Com fogos de artifício, sinalizadores e muito barulho os aficionados rubro-negros deram o recado de que estariam empurrando o time em campo na base do grito. Os jogadores, dentro do ônibus, batiam na janela no ritmo das canções, mostrando que estavam entendendo a mensagem e que corresponderiam ao apoio.

Do lado de dentro do estádio, faltando pouco tempo para a bola rolar, as arquibancadas já começavam a encher e a ansiedade ficava cada vez mais evidente no rosto de cada torcedor. Mas a apreensão não significava medo, mas sim confiança de que o Furacão poderia fazer um bom jogo em seus domínios para chegar à partida decisivo, no Beira Rio, com vantagem.

Dentro da Arena também teve muita festa. Foto: Jonathan Campos.
Dentro da Arena também teve muita festa. Foto: Jonathan Campos.

A torcida do Internacional, ainda que estivesse em menor número devido ao fato de ser visitante, também demonstrou sua devoção. Mais de dois mil colorados lotaram o espaço destinado a eles nas arquibancadas, e, no pré-jogo, não abriram mão de sua festa. Nas proximidades da rua Petit Carneiro, os fãs do time gaúcho realizarem suas confraternizações com direito a carne na brasa e cerveja típica do Rio Grande do Sul.

A partida começou às 21h30 e o Caldeirão ferveu, seja devido as altas temperaturas de Curitiba, que estavam na casa dos 22º, ou mesmo pelo calor humano concentrado, já que 39.772 pessoas estavam presentes na Arena da Baixada. Nem o teto retrátil aberto aliviou a sensação de sauna seca.
Mas não havia calor que fizesse os atleticanos desanimarem. Foi com suor que dentro de campo o time brigou e fora dele a torcida apoiou para que o gol acontecesse. Aos 12 do segundo tempo, Bruno Guimarães balançou as redes e deu ao Athletico uma vantagem para o jogo da volta.

Bruno Guimarães foi o herói do Athletico contra o Inter. Foto: Jonathan Campos
Bruno Guimarães foi o herói do Athletico contra o Inter. Foto: Jonathan Campos

Ao apito final, a nação rubro-negra aplaudiu o time e vibrou muito e mesmo sabendo que ainda faltam 90 minutos para brigarem pela taça, comemorou o gol importante na busca pelo inédito título. Os atleticanos demoraram a ir embora e muitos ficaram após o jogo nas proximidades do estádio, empolgados, sonhando com o que poderá acontecer na finalíssima.

Agora, resta preparar o coração para a decisão, que vai acontecer na próxima quarta-feira (18), no estádio Beira Rio, em Porto Alegre.

Tudo sobre a final da Copa do Brasil

+ Tiago Nunes usa experiências no ano para evitar que o Athletico se acomode
+ Inter promete “entregar a vida” pra conquistar o título contra o Athletico
+
 O que o Furacão precisa pra ser campeão?
Os melhores e os piores do Athletico na primeira final