O Athletico deixou escapar o empate no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paranaense e perdeu para o Toledo por 1×0, neste domingo, no Estádio 14 de Dezembro, no Oeste do Estado. O Furacão, na verdade, dominou a partida, não foi eficiente nas poucas chances criadas, foi castigado no final da partida e terá que vencer por dois gols de diferença para não depender das penalidades para ser campeão do Estadual de 2019.

“Quem não faz toma, já diz o ditado do futebol. Não ficamos atentos aos últimos lances e acabamos levando o gol e essa desvantagem para a partida dentro de casa”, lamentou o volante Erick. O meia Marquinho, que foi bem marcado pelo sistema defensivo do Toledo e pouco fez no primeiro jogo da finalíssima do Campeonato Paranaense, admitiu a jornada abaixo da média do Athletico. O camisa 10 afirmou que o Furacão não foi ofensivo o suficiente para furar a retranca do Porco.

+ Leia mais: Athletico perde pro Toledo no jogo de ida da decisão do Paranaense

“A gente não foi bem realmente. Fomos muito abaixo do que vínhamos fazendo no campeonato e não merecemos. A gente teve o controle do jogo o tempo todo, mas não fomos agressivos o suficiente”, admitiu o armador atleticano. O gol anotado pelo zagueiro Fandinho, aos 47 minutos do segundo tempo, contou um pouco com a colaboração do goleiro Léo. O arqueiro rubro-negro, herói na quarta-feira quando defendeu um pênalti na decisão do segundo turno diante do Coritiba, afirmou que não vai fugir da responsabilidade.

“A gente sabia que eles podiam surpreender na bola parada. Demos brechas. Estávamos controlando a partida. O cara cabeceou para o chão, a bola pegou velocidade, dificultou, mas eu não fujo da responsabilidade. Não digo que fui herói na quarta-feira e hoje não fui vilão, até porque tem mais um jogo para reverter o placar”, concluiu Léo.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!