O Nova Orleans é o novo campeão da Suburbana. Em uma partida digna de uma final, com casa cheia com torcedores dos dois lados, momentos de tensão, equilibrio e disputa de pênaltis, a equipe ficou no 1×1 com o Operário Pilarzinho, mas nas penalidades venceu por 4×3 e ficou com a taça, ontem, na Vila Capanema.

O título, no entanto, foi com ares dramáticos desde o início. Aos 22 minutos do primeiro tempo, o Pilarzinho abriu o placar com Bitoca, cobrando pênalti. A partir daí, a partida deu uma esfriada, com o Nova Orleans sentindo o baque do gol. Mas, quando o primeiro tempo parecia que ia terminar em vantagem operariana, o time verde conseguiu o empate. Aos 46, Giovani bateu cruzado e deixou tudo igual.

No segundo tempo, a pressão foi toda do Pilarzinho, que enfrentava uma retranca do Nova Orleans. Bitoca chegou a acertar a trave em uma cobrança de falta, mas com o passar do tempo, com dois jogadores expulsos (Rodrigão e Thiago Oliveira), o ímpeto ofensivo diminuiu fortemente e, assim o duelo terminou empatado, com a disputa do título indo para os pênaltis, uma vez que cada equipe havia vencido os outros jogos (O Operário Pilarzinho fez 1×0 no primeiro e o Nova Orleans ganhou por 3×0 o segundo) e pelo regulamento não há vantagem de saldo de gols.

Nas penalidades, mais emoção. Mas com direito a um herói. Isto porque cada time errou duas cobranças e a primeira parte terminou empatada em 3×3. O goleiro Rogério, além de marcar um gol, pegou dois chutes do Pilarzinho. Aí vieram as cobranças alternadas. Bitoca, autor do gol nos 90 minutos, justamente com um pênalti, deu uma cavadinha e acabou acertando a trave, enquanto Vinícius fez para o Nova Orleans. Final de jogo, final de campeonato e festa alviverde na Vila Capanema.