Abel Braga confirmou que não treinará o Santos. Apesar de ter gostado da proposta do clube paulista, o técnico explicou nesta terça-feira que não conseguiu a liberação do Al-Jazira e, assim, permanecerá nos Emirados Árabes até maio de 2011, quando termina o seu contrato.

Depois da demissão de Dorival Junior há pouco mais de um mês, o Santos sempre apostou em Abel para comandar o jovem time na Copa Libertadores do próximo ano. Com a inesperada recusa, a equipe vai agora em busca de um novo treinador.

Abel agradeceu ao convite do Santos e elogiou o projeto, mas disse que não gostaria de sair brigado do Al-Jazira. “Eles não entenderam minhas razões, de que gostaria de estar mais perto de minha família. Mas eles sempre me trataram bem, não gostaria de sair e deixá-los magoado. Não fiz isto com o Inter, não faria com o Santos. Eu lamento, mas é minha maneira de ser, de pensar. Eu sei que quem perde mais sou eu”, disse o treinador à ESPN Brasil.

Sobre um possível acordo depois de encerrado o seu contrato, Abel disse não acreditar que o Santos precisará de um treinador em maio do próximo ano. “As possibilidades de eu ir para o Santos estarão sempre abertas. Mas o projeto deles é grande, conquistar a Libertadores, disputar o Mundial. Não teria porque eles precisarem de um técnico em maio”, disse o técnico, apostando que o Santos fará uma grande Libertadores.

“O time do Santos é uma equipe que compõe rápido. Se eu fosse amanhã para lá, eu daria até um pouco mais de liberdade para conduzir a bola. Lá tem jogadores que todo treinador gostaria de ter”, elogiou Abel. “Agora, Libertadores é mais difícil do que Brasileiro. O Santos precisa apenas buscar um equilíbrio, para evitar um sofrimento quando está sem a bola. Com isto, pode ir longe”.