Publicidade

Curitiba

Praticamente sem sinalização, trecho de avenida vira perigo constante para motoristas

Gustavo Marques
Escrito por Gustavo Marques

Mureta, guard rail ou ainda defensa metálica é uma proteção que geralmente aparece nas margens de pistas de automobilismo. E, pelo jeito, a esquina da Avenida Prefeito Erasto Gaertner com a Rua Álvaro Botelho, no bairro Bacacheri, em Curitiba, é considerada por alguns motoristas um autódromo. A rua tem enorme fluxo de veículos durante todo o dia e no período da noite, quem não está acostumado em passar por ali, é preciso estar mais atento. Durante vários dias, a reportagem da Tribuna do Paraná verificou que as condições estão piorando, seja do guard rail que está amassado e praticamente no chão ou mesmo o meio fio da ilha que está deteriorado. Pedaços do cimento foram deslocados e até mesmo a sinalização sumiu.

“A situação é crítica e perigosa, praticamente todo fim de semana temos acidente. Quando chove, é uma questão de horas para termos dois ou três acidentes. Há três a quatro anos, o meio-fio da ilha estava inteiro, os carros batiam, estouravam pneus, quebravam roda e não conseguia sair. Hoje, devido a tantas batidas na ilha, o meio-fio está gasto e os carros passam direto e conseguem algumas vezes continuar rodando. Por três vezes, já tivemos carros que passaram e pararam na nossa grade. Parece que a Prefeitura está aguardando que entre na loja e mate alguém”, disse Jorge Barbosa, 62 anos, empresário que tem um comércio na Álvaro Botelho.

+Leia também: Homem dá trabalho pra polícia após invadir famoso prédio no Centro e tentar enforcar síndico

Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná

Protocolo de reclamação

Jorge Barbosa entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba por 11 vezes. São pedidos para que melhore a sinalização na rua, iluminação e um pedido para a colocação de uma lombada eletrônica. “Há anos, luto para que seja colocado redutor de velocidade em frente ao 5º Distrito Policial. Só a sinalização vertical e horizontal não é suficiente. A Prefeitura sempre refazia a sinalização vertical na ilha, atualmente nem isso, mas o que pode resolver será o redutor de velocidade. Em uma de minhas reclamações concordaram só que dependeria de licitação, pois não é a prefeitura que faz, e nisto já se vão mais de dois anos”, relatou o empresário.

+Leia também:

Reimplantação do guard rail

A Superintendência Municipal de Trânsito (Setran) informou à Tribuna do Paraná que fará a reimplantação do guard rail. Também está elaborando um projeto de reforço na sinalização vertical e horizontal. O serviço, que deve ser executado nas próximas semanas, inclui novas placas e pintura de “Pare” e de limite de velocidade – de 40 km/h, no trecho entre as ruas Capitão José da Silva Sobrinho e Álvaro Botelho.

Quanto a uma lombada física, a implantação é inviável por critérios técnicos, como a quantidade de faixas para o tráfego de veículos e a largura da via. A Setran vai estudar a possibilidade de implantação de radar no trecho.

Sobre o autor

Gustavo Marques

Gustavo Marques

(41) 9683-9504