Publicidade

Curitiba

Corrente do bem: Pai que rifa Fusca 1975 se comove com história e resolve ajudar mais uma criança

Alex Silveira
Escrito por Alex Silveira

Uma corrente do bem se formou em Curitiba e região durante a pandemia do coronavírus (covid-19). Nas últimas semanas, noticiamos inúmeras boas ações como doações, incentivos a novos negócios para superar a crise e relatos de gente que se propõem a ir ao supermercado ou farmácia para ajudar outras pessoas. Uma dessas histórias, em particular, mexeu com a redação da Tribuna do Paraná de um jeito cativante.

>>> VEJA COMO PARTICIPAR DA NOVA RIFA NO FINAL DESTA MATÉRIA!

O analista de sistemas José Eduardo Fernandes, 40 anos, pai do pequeno Felipe, de 8 anos, banca altos custos do tratamento do filho, que nasceu com paralisia cerebral. Mesmo assim, em meio a tanta dificuldade, ao ler uma reportagem publicada no jornal, o José Eduardo resolveu doar alimentos e remédios à família de Erick Ismael da Silva, de 16 anos, portador de uma doença rara. O encontro para a entrega das doações foi na noite de segunda-feira (4), na casa do Erick.

José Eduardo Fernandes, 40 anos, pai do pequeno Felipe, de 8 anos, banca altos custos do tratamento do filho. Foto: Arquivo.

A matéria que o José Eduardo leu na Tribuna foi publicada no domingo (3). Falava da rifa de uma mesa de ferro com tampa de vidro para que a família do Erick pudesse comprar remédios. Erick é portador da síndrome de Lenoxx, doença que provoca paralisia cerebral. O adolescente também enfrenta várias infecções e complicações decorrentes da doença. Convulsões são frequentes e mesmo com a medicação anticonvulsivantes, a melhora no quadro é mínima. Só em 2020, Erick foi internado quatro vezes no Hospital Pequeno Príncipe.

José Eduardo se comoveu. A história do seu filho Felipe é parecida. O menino ficou com sequelas após uma hemorragia cerebral ainda dentro do útero materno. A mãe ainda faleceu cinco dias após o parto. Desde então, tem sido uma luta para criar o Felipe. O gasto com o menino beira os R$ 4 mil mensais, o que pesa muito nas finanças do pai. Também é semelhante a ideia de fazer rifas para ajudar no orçamento. José Eduardo já rifou uma Kombi e um Fusca “Azeitona“.

Erick ficou feliz da vida ao receber as doações feitas por José Eduardo e o Felipe. Foto: Arquivo Pessoal.

“Quando li a matéria do Erick, percebi que as necessidades deles são urgentes. Doamos o remédio que a mãe dele estava pedindo, levei cesta básica porque eles estão desempregados e 5% da rifa de um outro Fusca também vão para eles”, contou o pai do Felipe, que está rifando mais um Fusca, dessa vez na cor laranja. “As outras duas rifas foram um sucesso, por isso estou fazendo uma terceira. O Fusca laranja é ainda mais equipado que o anterior”, brincou o pai. Participe da rifa do fusca laranja, as fotos estão logo abaixo!

Ainda de acordo ele, esta rifa atual, além de ajudar nos tratamentos do Felipe e do Erick, pretende doar cerca de R$ 2,5 mil para a família de um outro menino de 17 anos, que não anda por causa de uma doença de diagnóstico indefinido. “Devido a isso, a mãe sofre, pois não consegue liberação para outras terapias alternativas que complementarão e ajudarão no seu desenvolvimento”, revelou.

Corrente do bem

Segundo a Dalvana Correia da Silva, 33 anos, o encontro para receber as doações para o Erick foi emocionante. José Eduardo usou máscaras, luvas e um avental de proteção por causa do coronavírus. Correu tudo bem. “Eu acho que já vi o pai do Felipe andando pelo hospital. Foi bacana conhecê-lo, é gente boa. Desejo tudo de bom para a família dele. É uma corrente do bem”, disse a mãe.

Ainda de acordo com ela, a rifa da mesa que foi noticiada na Tribuna foi finalizada na manhã desta terça-feira (5), com a venda de todos os bilhetes.

Fusca Laranja

Ainda dá tempo de participar da rifa do Fusca do pai do Felipe. O valor do bilhete é R$ 50 e dois números saem com desconto, por apenas R$ 90. A renda será revertida para manter cuidadores, fraldas, materiais hospitalares e terapias. A compra pode ser feita pelo site da rifa ou pelo whatsapp do José Eduardo (41) 9 9519-2458.

Quem quiser participar deverá correr, pois até a manhã desta quarta-feira, por volta das 9h30, ainda havia cerca de 380 bilhetes disponíveis.

>>> MAS ATENÇÃO – Alguns golpistas estão ligando para pessoas se dizendo serem o José Eduardo, pai do Felipe, pedindo dinheiro. CUIDADO. A única ajuda de verdade neste caso é a compra dos bilhetes da rifa, pelo telefone citado ali em cima.

Sobre o autor

Alex Silveira

Alex Silveira

(41) 9683-9504