Publicidade

Curitiba

Força, Erick! Família rifa mesa pra comprar remédios a menino com síndrome rara

Gustavo Marques
Escrito por Gustavo Marques

A família de Erick Ismael da Silva, de 16 anos, portador de uma doença rara que mora no bairro Tatuquara, em Curitiba, está promovendo a rifa de uma mesa de ferro com tampa de vidro. Foi a forma que a família encontrou para comprar os medicamentos do adolescente no valor de R$ 900.

Cada número custa R$ 10 e todo o valor arrecadado será usado exclusivamente para ajudar na compra dos remédios que não são distribuídos gratuitamente pelo governo. A Tribuna do Paraná acompanha de pertinho este caso desde 2014, quando os pais construíram dentro de casa uma UTI.  

VIU ESSA? – Pescador doa toneladas de peixes a pessoas carentes durante pandemia em Paranaguá

Erick é portador da síndrome de Lenoxx, doença que provoca paralisia cerebral. O adolescente também enfrenta várias infecções e complicações decorrentes da doença. Convulsões são frequentes e mesmo com a medicação anticonvulsivantes, a melhora no quadro é mínima. Só em 2020, Erick foi internado quatro vezes no Hospital Pequeno Príncipe.

Mesa que a família de Erick está rifando para comprar remédios para o menino. Foto: Arquivo pessoal

“Está sendo um ano muito difícil para todos. Hoje, ele está em casa, pois recebeu alta no começo de abril. Estamos passando por um momento bem complicado, pois o Edson [pai do Erick] não está trabalhando por causa da pandemia do coronavírus. O serviço de pedreiro parou e não temos condição de comprar os remédios”, confidencia a mãe, Dalvana Correia da Silva, de 33 anos, que não trabalha devido a gravidade da doença do filho – o menino precisa ficar entubado durante todo o dia em um ventilador mecânico.

LEIA MAIS – Paraná estuda uso de anticorpos de quem já se curou para tratar a covid-19

Erick utiliza 13 remédios por dia, entre eles o Keppra, que é extremamente importante para o tratamento de crises de epilepsia. O medicamento custa próximo de R$ 100 na farmácia.  Outro item essencial nos momentos de piora no quadro é o Spiriva, uma bombinha usada em obstruções pulmonares crônica e asma. “ Custa R$ 320 e não tenho ajuda do governo. Não conto nem o leite que também é mais caro”, comenta Dalvana.

Como ajudar?

Para ajudar o Erick, uma cartela com cem nomes foi confeccionada e o prêmio será de uma mesa de ferro com tampa de vidro. Ao fim das vendas, será feito o sorteio para definir quem será o vencedor. “ A mesa é apenas uma forma de usarmos um prêmio. Caso alguém queira ajudar na compra do leite ou da medicação, aceitamos de coração. Qualquer ajuda é bem-vinda”, concluiu a mãe de Erick.

Para ajudar, entre em contato com a família pelos telefones (41) 99546-6503 e (41) 98870-4358. A conta bancária é na Caixa Econômica Federal:
Agência 4744
Operação 013
Conta-poupança 3357-8
Dalvana Correia da Silva
CPF 060.565.959-19



Sobre o autor

Gustavo Marques

Gustavo Marques

(41) 9683-9504