“É tão bonito quando a gente pisa firme nessas linhas que estão nas palmas de nossas mãos. É tão bonito quando a gente vai à vida nos caminhos onde bate bem mais forte o coração”. A belíssima imagem do repórter fotográfico Lineu Filho me fez lembrar da música “Caminhos do Coração”, do Gonzaguinha. Também lembrei de “Caminhos me levem”, do Almir Sater. Nossa vida é cheia de caminhos, de opções. As vezes encruzilhadas, as vezes cruzamentos. Virar para direita, para esquerda seguir em frente ou mesmo retornar são opções. A única possibilidade impensada é ficar parado. Penso que apreciar a paisagem e aprender com o caminho é nossa missão. (Eduardo Luiz Klisiewicz)

Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Instagram Compartilhe no Twitter Compartilhe a Tribuna