A Black Friday está chegando e, com ela, a possibilidade de realização do sonho de consumo de muitos consumidores que aguardam ansiosos a data para comprar celulares de ponta, televisores cheios de tecnologia e telas enormes, eletroeletrônicos diversos, além de outros produtos que são oferecidos a preços convidativos.

Mas nem tudo são flores e o consumidor deve ficar atento, afinal, nos anos passados houve incontáveis casos de aumentos nos preços dos produtos para posterior oferecimento de descontos. Na prática, vimos acontecer a chamada ‘Black Fraude‘.

black-friday2

Para evitar cair em propaganda enganosa, há algumas medidas interessantes que podem ser tomadas pelos consumidores. E a primeira delas é o acompanhamento do preço do produto desejado – o que pode e deve ser feito desde já.

Hoje, existem na internet inúmeras ferramentas que auxiliam o consumidor no acompanhamento de preços, considerando períodos que podem ser previamente definidos.

Outro cuidado a ser tomado é considerar os preços praticados também por lojas físicas, pois embora a Black Friday aconteça – em peso – através do e-commerce, muitos estabelecimentos de rua acabaram aderindo.

Além disso é importante levar em conta duas premissas básicas: eu posso comprar esse produto nesse momento? E eu preciso comprar esse produto nesse momento?

São cuidados básicos, ainda mais em momentos de crise, em que preciso comprar muito mais com a razão do que com a emoção.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!