Dicas para se falar e escrever bem o português

 
 

 

Ainda que tudo em torno seja lama, procure com atenção, que há de descobrir uma pequenina flor, que venha alegrar sua alma.”

 C. Torres Pastorino

 

1. Ele é um garoto ladino (= esperto). Ladino vem da palavra latinu[m], isto é, que conhece o latim. Daí, significar esperto, sabido.

2. Ele foi acometido da mania de exagerar nos erres. Essa a forma correta, e não como ouvimos de um orador: “Ele se acometeu da mania de exagerar  nos erres”.

3.  a) Cristalizar (com “z”).

    b) Paralisar (com “s”).

Observe que a primeira palavra (cristalizar) é verbo com sufixo -izar. Já paralisar deriva de paralisia. Portanto, não se trata do sufixo -izar.

 

4. a) Ele é um homem sovina.

    b) Ela é uma mulher sovina.

Sovina é um adjetivo de dois gêneros e significa avarento, pão-duro.

 

5. a) Combinamos irmos ao cinema.

   b) Combinamos ir ao cinema.

Correta é a segunda forma. Observe-se que o sujeito é o mesmo dos verbos combinamos e irmos. Assim sendo, o infinitivo (ir) fica invariável.

 

6. Prazeroso (sem o “i”). Não diga “praze-i-roso”, pois o adjetivo prazeroso vem do substantivo prazer.

 

7. a) Intelecto = faculdade de pensar, de compreender.

   b) Esnobe = complexo de superioridade.

 

8. A deusa da sabedoria era Atena. Também considerada deusa das ciências e das artes.

 

9. Quanta mendacidade no coliseu de Brasília!” Significa mais ou menos isto: “Quanta mentira no teatro (ou circo) de Brasília!”

 

10. Corsário = pirata, malandro, aventureiro.

 

11. a) Panegírico = discurso público em louvor a alguém.

    b) Predestinado = reservado a grandes feitos.

Observação: Essas são palavras que a gente já leu ou escutou, mas nunca parou para pensar no que, realmente, significam. Fizemos esse trabalho por você.

 

12. “Ele trouxe do campeonato dois troféis.”

O correto é “dois troféus”. Assim como chapéus, incréus (o mesmo que incrédulos).

 

13. Ela desenvolveu um método “sui generis”.

“Sui generis” é expressão latina, que significa “peculiar”.

   *****

Albino de Brito Freire, juiz aposentado, é membro da Academia Paranaense de Letras.