Na carreira de jornalista, ainda estudante Comunicação Social, entrevistei o Inri Cristo, o cara que garante ser a reencarnação de Jesus Cristo. O bate-papo com o líder religioso foi rápido porque logo depois já havia um micro-ônibus da Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade (SOUST), guiado por um dos seus súditos, o aguardando para um compromisso em um programa de televisão de um canal de Curitiba.

Era 1998, há quase 20 anos. De lá para cá, Inri Cristo mudou de cidade, saiu de Curitiba e foi para Brasília e, incrivelmente, manteve-se na mídia esse tempo todo.

Participou de humorísticos, como o Pânico, quando disputou partidas de sinuca e foi numa montanha-russa em um parque de diversão. Também foi entrevistado por Jô Soares. E mais: tecnológico, o figura tem um canal de Youtube, programas e clipes músicas – em um deles, suas súditas fazem uma paródia da música Eye Of The Tiger, sucesso com o filme Rocky Balboa. É diversão pura!

O vídeo mostra imagens do líder na Globo, SBT, Programa do Ratinho, Band e Rede TV!. Aliás, foi com uma declaração, no programa Luciana By Night, apresentado por Luciana Gimenez, que ele virou notícia nacional novamente ao declarar que mandar nudes não é pecado. Ele justificou dizendo que “todos nós viemos nus ao mundo. Todos nós nascemos nus, depende do que você faz com a sua nudez”.

Se ele é ou não a reencarnação de Jesus, não há como afirmar. Até porque, se for, praticamente toda a humanidade ficará perplexa por duvidar do retorno do messias prometido.  Mas o fato de que o personagem criado pelo catarinense Álvaro Thais é uma case de mídia a ser estudado.