maissaude_raiosx.jpgA técnica de raios X é um dos métodos de diagnóstico por imagem mais utilizados na medicina. Atualmente, divide com a ultra-sonografia os primeiros lugares no ranking dos exames solicitados. Criada pelo físico alemão Wilhem Conrad Röentgen em 1895 (na ocasião, para comprovar seu efeito, a esposa do cientista permaneceu com sua mão exposta à radiação por 15 minutos), a radiografia abriu o caminho para o surgimento de vários tipos de exames de diagnóstico por imagem na área médica.

As ondas eletromagnéticas geradas pelo aparelho podem detectar problemas em vários tipos de estruturas, principalmente nas mais densas do corpo, como os ossos. Os raios X são muito menos precisos no reconhecimento dos órgãos que possuem tecidos mais moles. Nas estruturas ósseas, a radiografia acusa fraturas e tumores, facilitando a identificação de distúrbios, como os de postura e do crescimento, por exemplo. É capaz, também, de localizar objetos que se infiltraram no corpo, como nos casos de ferimentos com armas de fogo. Outra importante utilização dos raios X se dá nos casos de problemas pulmonares, onde o exame é praticamente imprescindível. Da pneumonia ao câncer nada escapa à sua investigação.

Radiação ionizante

Outra área em que o uso dos raios X se tornou fundamental é a odontologia. Os aparelhos estão presentes em todas as clínicas, auxiliando os dentistas na localização de cáries. Também identificam raízes e canais, facilitando seu tratamento. O princípio desse exame é a radiação ionizante, um tipo de radiação eletromagnética que tem a propriedade de perpassar os tecidos do corpo humano e sensibilizar o filme radiológico (da mesma forma que a luz sensibiliza um filme fotográfico), mostrando sombras em tons cinza. Quanto mais clara a marca, mais denso é o tecido atravessado, por isso é que os ossos aparecem em branco.

Para o exame não é necessária nenhuma preparação anterior nem de cuidados posteriores. Apesar de não provocar dor, dependendo da situação na qual se encontra o paciente, algumas posições, no entanto, podem ser desconfortáveis ou até doloridas. Mulheres grávidas devem evitar o exame especialmente nos três primeiros meses de gestação, para não correr riscos de prejudicar o bebê. Se realmente houver necessidade da radiografia, o principal cuidado a ser tomado é proteger a barriga da gestante com um avental de chumbo durante a exposição.

Principais doenças investigadas pelos raios X

– Fraturas.

– Pneumonia.

– Insuficiência cardíaca.

– Cálculo renal.

– Enfisema pulmonar.