A Polícia Civil de São José dos Pinhais prendeu o suspeito de incendiar um casal no município, em abril. Vanderlei Simões, o “Gaúcho”, 30 anos, foi preso domingo e negou a autoria do crime, que matou a catadora de papéis Maria da Luz Pereira dos Anjos, 57, e deixou o companheiro dela, Everaldo Serafim dos Santos, 39, com sequelas graves. O motivo do crime seria o furto de uma bicicleta.

Segundo apurado pela polícia, Vanderlei teve a bicicleta furtada e, com informações de vizinhos, soube quem poderia ser o autor do furto. Na tarde de 9 de abril, seguiu até uma casa da Rua Benjamin Possebon, Quississana, onde viciados costumam se reunir para usar drogas. Lá, jogou gasolina em Maria da Luz e Everaldo e ateou fogo no casal. Ambos foram levados ao Hospital Evangélico, onde a mulher morreu em seguida.

Testemunha

O superintendente da delegacia local, Clóvis Pinheiro, contou que Everaldo ficou quatro meses internado. Apesar da alta, ficou partes do corpo deformadas e tem infecções e uma bactéria para a qual não existe antibiótico.

Ele teve queimaduras de 3.º grau em 80% do corpo, inclusive nas vias aéreas, provocadas pela inalação de gases tóxicos em alta temperatura. Everaldo e uma testemunha reconheceram Vanderlei como autor do crime.

Esta pessoa conseguiu fugir antes que Vanderlei lhe jogasse gasolina. Clóvis explicou que o sobrevivente seria o autor do furto da bicicleta de Vanderlei. No entanto, o veículo não foi localizado. O detido foi indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar, e preso por força de mandado de prisão preventiva.