A garotinha de 8 anos de idade que vinha sendo drogada e prostituída pela própria mãe, desde os 4 anos, já está em companhia do pai, em Maringá. Foi ele quem denunciou a ex-mulher à polícia, após ouvir relatos apavorantes da própria filha. Anteontem a delegada Elza da Silva, da Delegacia da Mulher, conseguiu efetuar a prisão da acusada e do irmão dela. Dizimara, 27 anos, e Edimar, 23, foram apanhados em um apartamento no centro daquela cidade, com pequena quantidade de cocaína e com várias provas de que agenciavam garotas de programa.

O pai tem a guarda provisória da menina desde o final do ano passado, mas somente em julho é que, durante conversas com a criança, foi tomando conhecimento do que ela havia passado nas mãos da mãe, que durante alguns anos morou em São Paulo. A menina contou que foi violentada pelo padrasto e que era obrigada pela mãe a consumir maconha, cocaína e crack. Drogada, ela era levada para um prostíbulo e oferecida para programas sexuais. “O que esta criança conta é apavorante. A gente pensa que já viu de tudo nesta vida, mas ainda acontecem coisas surpreendentes”, comentou a escrivã que autuou Dizimara e Edimar em flagrante.

Cuidados

O promotor da Vara da Infância e da Adolescência de Maringá prometeu fazer um acompanhamento especial para a criança, que precisa de atendimento psicológico e médico. No ano passado o pai da menor conseguiu a guarda provisória e passou a cuidar dela. Mas foi somente em julho que a garotinha sentiu confiança suficiente para contar tudo o que havia sofrido até então. Apavorado, o pai procurou a Delegacia da Mulher e pediu providências. A delegada Elza realizou várias investigações e confirmou o envolvimento da acusada com o comércio de drogas e prostituição.

Dizimara nega os abusos praticados contra a filha, dizendo que está sendo injustamente acusada pelo ex-marido, por vingança. Ela porém foi autuada em flagrante por tráfico de drogas, favorecimento à prostituição, corrupção de menores e outros artigos do Código Penal Brasileiro.