Os quatro amigos que morreram terça-feira (11) no Honda Civic no grave acidente com quatro caminhões no Contorno Leste em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, estavam a menos 1 km de chegar a seus destinos. Além dos amigos moradores da Vila Nori, no bairro Pilarzinho, incluindo um menino de 10 anos, o motorista de um dos caminhões, Nilson das Neves Mann, 34 anos, também faleceu. As cinco vítimas fatais serão enterradas nesta quarta-feira.

Faltava apenas cerca de 800 m para o Honda Civic com Rogério Augusto de Carvalho, 38 anos, o filho dele Ryan Carvalho, de apenas 10 anos, além dos primos Rafael e Bruno Denk, 33 e 25 anos, chegarem justamente ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na rodovia. No dia anterior, Bruno havia tido o carro apreendido por dirigir sem Carteira de Habilitação e os amigos estavam indo reaver o veículo.

LEIA+ “Foi chocante”, relata médico socorrista que atendeu acidente no Contorno Leste

Carro ficou destruído embaixo do caminhão. Foto: Divulgação/PRF.

Para resolver a pendência, Bruno pediu ao primo Rafael uma carona até o posto da PRF. Como era preciso mais uma pessoa habilitada para trazer o veículo recolhido, ele pediu que o amigo Rogério, que trabalha de motorista, voltasse dirigindo seu carro. Já o menino Ryan pediu ao pai para ir junto. “O Ryan não desgrudava do pai. Como o Rogério não tinha viagem programada, aceitou levar o filho junto”, explica Geraldo Sebastião de Carvalho, irmão mais velho de Rogério e tio de Ryan.

Os familiares dos primos Rafael e Bruno estão chocados com a situação. A avó deles não se conforma com a perda dos netos. “Ela chora toda hora e os vizinhos chegam a todo o momento para dar uma palavra de conforto. Parece que foi um pesadelo e logo iremos acordar”, desabafa o tio Nenê, que mora em Praia Grande, litoral de São Paulo.

Luto no Pilarzinho

Rogério e Ryan moravam na Rua Agenor Marcola, no Pilarzinho. Na manhã desta quarta, vizinhos lamentavam a morte dos quatro amigos. “Estamos todos de luto aqui na região. Conhecia o Rogério há mais de 15 anos e está sendo difícil demais. Ele tinha um coração enorme, era um grande trabalhador”, disse emocionado Jorge Henrique Cabral Dias, 53 anos.  

Jorge Henrique Cabral Dias lamenta a morte do amigo Rogério e o filho Ryan. Foto: Hedeson Alves / Tribuna do Paraná

Na mercearia em que as quatro vítimas fatais tinham costume de se encontrar, o proprietário foi um dos primeiros a saber do acidente. “A polícia ligou para a mãe dos primos e logo tivemos conhecimento. Esse pessoal era gente boa demais e o encontro da turma era aqui. Eu tenho um filho da mesma idade que era o melhor amigo do Ryan”, lamenta o comerciante Eude Ferreira, 35 anos.

Enterros

O velório de  Rogério e do filho Ryan ocorre na manhã desta quarta na capela do Cemitário São Marcos no Pilarzinho. Os enterros estão programados para 15 h. Os primos Bruno e Rafael estão sendo velados na Capela Vaticano, no bairro Bom Retiro, e também serão enterrados no Cemitério São Marcos. Já o caminhoneiro está sendo velado e vai ser enterrado na cidade de Coronel Domingos Soares, na região Sul do Paraná.

A investigação da causa do acidente está com a Delegacia da Polícia Civil de São José dos Pinhais. No momento do impacto, havia fila de veículos e o transito estava lento. Um dos motoristas envolvidos teria dirigido por 8 horas seguidas após deixar o Rio de Janeiro.