Após o episódio da ameaça de um massacre no campus Politécnico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no Jardim das Américas, em Curitiba, o reitor da instituição, Ricardo Marcelo Fonseca, fez um pronunciamento em que garante que as atividades da UFPR serão mantidas normalmente. Ou seja, as aulas não serão canceladas e haverá um reforço na segurança para que aulas e atividades de rotina da universidade sejam mantidas. Além da ameaça, nessa quinta-feira (11) uma das salas do campus amanheceu arrombada, com diversos objetos roubados.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O reitor, em vídeo divulgado nas redes sociais, admite que o clima na universidade é de tensão, mas pede que as pessoas mantenham ‘a racionalidade’. “Sei que estamos vivendo um momento de apreensão, com a divulgação de ameaças a nossa universidade. Acima de tudo, é essencial manter a racionalidade e trabalhar com informações confiáveis, sem dar ouvidos aos boatos que, inevitavelmente, espalham pânico”, afirmou.

De acordo com o diretor, investigações já estão em andamento sobre o caso e não há outras ameaças em vista. “É importante ressaltar que não existe nenhum outro indício da ação de qualquer pessoa ou grupo. O que peço a vocês é que mantenham a calma, evitem propagar boatos, que inclusive podem atrapalhar as investigações”, destacou.

Segundo ele, quem tiver qualquer informação sobre uma possível ameaça à universidade pode repassar para a direção da universidade. “Caso tenham alguma informação útil, repassem a direção da UFPR, sem alarde, pra encaminhamento às autoridades”. O telefone de contato é (41) 99176-1341.

Após ameaça de massacre, campus da UFPR é arrombado e tem computadores furtados