Quando chegaram para continuar o serviço criminoso que praticavam, os responsáveis por um depósito de peças de veículos roubados sequer imaginavam que eram esperados por policiais. Na manhã desta sexta-feira (10), os seis envolvidos acabaram detidos em uma casa no Fanny, onde muitas peças, de várias partes dos automóveis, foram encontradas.

A investigação começou há alguns meses, mas o que levou os policiais ao depósito do desmanche foi uma caminhonete Amarok, roubada na última terça-feira (7). Os investigadores descobriram que o veículo estava estacionado na casa.

“Ficamos de campana. Nós sabíamos que, apesar de os moradores terem dito que nunca perceberam a movimentação, uma hora alguém chegaria. Foi o que aconteceu”, disse o delegado Ademair Braga, da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV).

Foto: Gerson Klaina.
Cinco homens e um adolescente foram detidos. Foto: Gerson Klaina.

Quatro homens chegaram em um Classe A e os outros dois foram abordados logo depois. Um dos seis é adolescente. “Lá dentro da casa, a gente se surpreendeu com a quantidade de peças já desmontadas e prontas para a venda”, comentou o delegado.

A maioria das peças encontradas, de motor a portas e pneus, era de caminhonetes. Alguns módulos de injeção eletrônica e de acionamento de airbags podem apontar aos policiais as informações completas dos veículos roubados.

Conforme o delegado, a suspeita é de que as peças são de alguma loja de autopeças da Linha Verde. Tudo era guardado na casa e os homens buscavam conforme a necessidade, para despistar as fiscalizações policiais.

“Agora nós vamos chegar até essa loja e queremos descobrir ainda onde funcionava o desmanche. A partir das prisões, com certeza vamos descobrir mais envolvidos e detalhes da ação da quadrilha”, explicou o delegado Ademair Braga.

Atenção clientes

Segundo o delegado, quem compra peça sem saber da procedência também comete um crime. “É importante ter cuidado. Precisamos alertar quem compra, pois é crime de receptação e essas pessoas também podem ser presas”. A dica é sempre pedir a nota fiscal e se certificar da origem das peças. Denúncias podem ser feitas também através do telefone (41) 3314-6400.

Vídeo

Veja como era o depósito e a quantidade de peças encontradas pela DFRV: