enkontra.com
Fechar busca

Segurança

Confessou

Homem teve ajuda pra esconder corpo de mulher morta cuja ossada foi encontrada nesta quarta

  • Por Lucas Sarzi
Jorge foi preso nesta quarta-feira (7), depois de confessar o crime. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Depois de dois anos sendo alvo de desconfiança da polícia, Jorge Baldoino, 47 anos, acabou confessando o crime que cometeu. Ele foi preso, nesta quarta-feira (7), depois de apontar o local onde tinha enterrado o corpo da ex-mulher, Cristiane Ferreira, de 30, que matou estrangulada em casa, no bairro Jardim Boa Vista, em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O delegado Reinaldo Zequinão disse que Jorge alegou que cometeu o crime durante uma discussão do casal, em 2016.

Cristiane estava desaparecida há, pelo menos, dois anos. “Os familiares não chegaram a registrar boletim do desaparecimento. A polícia já tinha a suspeita de que ela poderia estar morta, mas também poderia ter fugido e, sem o corpo, não tinha como ter essa confirmação”, detalhou o delegado.

Por algumas outras vezes, o homem, que atuava como trabalhador rural, já tinha sido questionado sobre o sumiço de Cristiane, mas não tinha contado nada aos policiais. “Nós recebemos a informação de que ele teria enterrado o corpo da mulher no quintal de casa. Os policiais foram até lá e, em conversa com ele, assumiu e disse onde estava o corpo”, contou o delegado.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Homem demorou cerca de dois anos para confessar o crime. Foto: Colaboração

Homem demorou cerca de dois anos para confessar o crime. Foto: Colaboração

Jorge disse aos policiais que o casal já tinha rompido o relacionamento, mas que tiveram uma discussão. “Uma discussão acalorada, disse que ela lhe falou algumas coisas que ele não gostou e ele amarrou uma corda no pescoço dela, a esganou com a corda”.

O homem apontou aos policiais o local exato onde tinha enterrado o corpo de Cristiane. “É um local no terreno da casa onde ele morava mesmo, distante uns 500 metros da residência, que fica numa região rural. No local onde estava o corpo, a ossada ainda estava com a corda usada para esganar a vítima”, comentou o delegado.

+Leia também: Em fuga ‘alucinada’, homem troca tiros com a polícia, atropela jovem e rouba carro

Segundo a polícia, no homicídio, Jorge agiu sozinho. “Mas depois disso, ele teve a ajuda de outras pessoas, que colaboraram na ocultação do cadáver. Nós ainda estamos apurando quem seriam, mas sabemos que são pelo menos mais duas pessoas”, destacou Reinaldo Zequinão, mas sem entrar em detalhes sobre quem seriam estes envolvidos para não atrapalhar nas investigações.

Jorge foi autuado em flagrante pela ocultação do cadáver, mas também vai responder por feminicídio. A polícia descobriu ainda que, quando conheceu a mulher, Cristiane estava grávida de uma menina, que atualmente é uma adolescente. “Ela teve a filha e Jorge registrou a criança em seu nome. Por isso, além de responder pelo crime, ele também vai responder pelo parto suposto da filha (que é o crime previsto no artigo 242 do Código Penal, que consiste em registrar como seu o filho de outra pessoa)”.

Edison Brittes dá detalhes dos momentos que antecederam a morte de jogador

 

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas