Locais que abrigavam máquinas caça-níqueis e funcionavam como casas de jogos de azar foram alvos de uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na manhã desta quarta-feira (17). As investigações, que levaram a ação, começaram em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, e tiveram desdobramentos em Curitiba, onde também havia movimentação dos equipamentos em pelo menos oito locais.

Leia mais! Vigilante falha na ‘hora h’, vira chacota e mata a parceira!

As investigações começaram há um ano, em Ponta Grossa, pela equipe da força-tarefa do Ministério Público do Paraná (MP-PR) dos Campos Gerais, como desdobramento de outra operação que fechou uma casa de bingo por lá. Ao todo, foram expedidos 36 mandados de busca e apreensão, nove de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária.

Na capital, as equipes do Gaeco prestam apoio ao cumprimento de 10 mandados de busca, que também são cumpridos com o apoio da Polícia Militar (PM). Foram vistoriados um estacionamento (pertencente ao chefe da organização criminosa em Curitiba), uma empresa de informática e oito casas de jogos.

gaeco
Foto: Aniele Nascimento.

 

Viu essa? Com ajuda dos EUA, PF prende produtores de droga em Curitiba!

Em Curitiba, 57 máquinas foram encontradas na Rua José Loureiro, no Centro da cidade, e também em outros dois pontos no bairro Rebouças, na Rua Chile e na Rua Alferes Poli. Em alguns dos pontos foram apreendidas máquinas já destruídas pelos próprios envolvidos no esquema.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa e pela Vara da Justiça Militar. No caso das prisões preventivas, duas foram contra policiais militares. Já o mandado de prisão temporária teve como alvo um advogado da organização. A investigação colocou os envolvidos em suspeita de organização criminosa com corrupção de policiais militares, prática de jogos de azar e lavagem de dinheiro.

Saldo da operação:

– 17 casas de Curitiba, Ponta Grossa e Colombo;
– 1 escritório de advocacia em Ponta Grossa;
– 2 estabelecimentos comerciais em Ponta Grossa;
– 2 estacionamento pertencente ao chefe da organização criminosa em Curitiba;
– 1 empresa de informática em Curitiba;
– 6 casas de jogos em Ponta Grossa;
– 8 casas de jogos em Curitiba.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Vigilante falha na ‘hora H’, vira chacota e mata a parceira