enkontra.com
Fechar busca

Segurança

Ação conjunta

Polícia fecha abatedouro clandestino que abastecia mercados e restaurantes da Grande Curitiba

O estabelecimento não atendia às normas de higiene necessárias

  • Por Lucas Sarzi

Um abatedouro clandestino que funcionava em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi fechado no final da tarde desta quarta-feira (28). A ação foi um trabalho conjunto da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que encontrou até trabalho escravo. A suspeita da polícia é de que o local abastecia mercados e restaurantes de Curitiba e RMC.

A investigação começou há 40 dias. “Um PRF suspeitou por causa da grande presença de urubus na região e começou a investigar o que acontecia ali”, comentou o delegado Guilherme Rangel, da Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon) de Curitiba. Pouco tempo depois, houve a denúncia.

Segundo as investigações, que foram feitas num trabalho também conjunto entre a Delcon e a Delegacia de Campo Largo, além de não ter autorização para funcionar, o estabelecimento não atendia às normas de higiene necessárias. “Nenhuma condição de higiene. A situação lá dentro era péssima, das piores possíveis”, detalhou o delegado.

A suspeita é de que os animais eram comprados de propriedades rurais da região e depois vendidos para os comércios da região. Antes da chegada das equipes policiais, nesta quarta, pelo menos 22 bezerros tinham sido abatidos no local.

Trabalho escravo

Além da situação de calamidade encontrada no interior do estabelecimento, outro ponto assustou até mesmo os policiais. “Quatro funcionários do abatedouro trabalhavam no local em condições muito semelhantes à de escravidão. Ganhavam R$ 600 por mês e sequer podiam sair do local”, contou Guilherme Rangel.

Estes quatro funcionários, que também eram mantidos em péssimas condições dentro do estabelecimento, devem agora receber atendimento necessário. “Eles foram retirados de lá, ouvidos e agora podem ter suas vidas”.

Abatedouro fechado

O estabelecimento foi lacrado pela Vigilância Sanitária. Pelo menos uma pessoa, que seria um motorista do abatedouro, foi preso e encaminhado à Delegacia de Campo Largo. “Os proprietários do local nós não encontramos, mas foram identificados e devem ser interrogados pela Polícia Civil nos próximos dias”, explicou o delegado.

Os envolvidos vão responder por crime contra o consumidor, por venda de mercadoria imprópria para o consumo, crime ambiental e também por trabalho escravo. A carne apreendida no local ficou sob responsabilidade da Vigilância Sanitária, que deve fazer o descarte correto já que não pode ser doada por não haver nenhuma informação sobre a qualidade e se poderia mesmo ser consumida.

Trabalho continua

O próximo passo das investigações agora é confirmar quais eram os clientes que compravam as carnes após o abate. Churrascaria e outros estabelecimentos conhecidos de Curitiba já estão como suspeitos e devem ser investigados, mas a polícia não passou nomes de quais seriam estes locais.

PRF e Polícia Civil fecham abatedouro clandestino que atendia restaurantes e mercados da Grande Curitiba. Foto: Divulgação/PRF.

PRF e Polícia Civil fecham abatedouro clandestino que atendia restaurantes e mercados da Grande Curitiba. Foto: Divulgação/PRF.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

12 Comentários em "Polícia fecha abatedouro clandestino que abastecia mercados e restaurantes da Grande Curitiba"


Ribas Tiago
Ribas Tiago
1 ano 4 meses atrás

Os restaurante e açougues de Curitiba estão apelando para todos os lados, o negócio é evitar ao máximo comprar e comer carne por aí, todas suspeitas! Semana passada uma estava com produto de carga roubada, em outras ocasiões estavam fraudando etiquetas vencidas, boa sorte para quem arriscar!

fernando
fernando
1 ano 4 meses atrás

A gente come a carne sem saber de que origem é. Por isso que está tendo problema com as carnes.

Ribas Tiago
Ribas Tiago
1 ano 4 meses atrás

Pior que muitas vezes são restaurantes e churrascaria com nome de peso no meio

EU
EU
1 ano 4 meses atrás

Por favor… Urgente. Assim que tiver mais informações dos restaurantes receptores, favor nos informarem!

Mário
Mário
1 ano 4 meses atrás

Receptadores

Ribas Tiago
Ribas Tiago
1 ano 4 meses atrás

Aposto que o jornaleco da tribuna ja ganhou um vale churrascaria de 1 ano para não divulgar o nome do receptor!!

Everton  Luís
Everton Luís
1 ano 4 meses atrás

Concordo com o post abaixo. Se o abatedouro clandestino tinha grandes clientes; até mesmo como segurança sanitária, deve-se informar quem são os restaurantes que vendem essa carne!

EU
EU
1 ano 4 meses atrás

Urgente: Relação dos compradores desse abatedouro clandestino?????????

Ribas Tiago
Ribas Tiago
1 ano 4 meses atrás

Aposto que devem ser as churrascaria top, geralmente quando é dos bacaninha, o pessoal escondem as informações!

vini_2018
vini_2018
1 ano 4 meses atrás

Queremos a lista dos clientes deste pessoal. Isto sim é que importa para nos consumidores.

Antonio Cesar
Antonio Cesar
1 ano 4 meses atrás

Dizem que vendiam até ASA….e não era de Arapiraca, cochaporco!!!

Rafael Bueno
Rafael Bueno
1 ano 4 meses atrás

chora mais poodle

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas