O governador Roberto Requião inaugurou nesta segunda-feira (12) dois centros de reservação de água da Sanepar, em Curitiba, nos bairros Tatuquara e Parolin. Cada reservatório tem capacidade para armazenar 15 milhões de litros de água. O reservatório do Tatuquara vai atender a quase 300 mil habitantes e o do Parolin, 97 mil. ?É obrigação do Estado investir em saneamento, porque saneamento é mais importante que vacinas, pois evita várias doenças que lotam pronto-socorros?, afirmou o governador.

Requião lembrou que Curitiba está para atingir 80% da população atendida com o serviço de coleta e tratamento de esgoto. ?A Organização Mundial da Saúde recomenda mínimo de 65% para cidades consideradas de primeiro mundo?, disse. ?Tudo isso, com a Sanepar sob a administração do governo do Estado, que possibilitou a Tarifa Social, que hoje atende a 1,4 milhão pessoas, no Estado?, completou. Apenas na capital, 143.760 habitantes são atendidos pelo Programa, pagando apenas R$ 5 pelos serviços de água e R$ 7,50 pelos serviços de água e esgoto.

O presidente da Sanepar, Stênio Jacob, reiterou que a inauguração dos dois centros faz parte de um conjunto de obras. ?Juntas, elas somam R$ 597 milhões. Só nestes dois reservatórios, que vão atender a quase 400 mil pessoas, foram investidos R$ 20 milhões?, registrou.

No Parolin, a estação elevatória possui potência instalada de 500 quilowatts-ampère, e vazão de 450 litros por segundo. O engenheiro da Sanepar José Roberto Zen explicou que, até então, a região do Parolin era abastecida pelo reservatório do Alto da XV. O reservatório vai atender também aos moradores da Vila Fanny, Vila Lindóia, Vila Guaíra, Água Verde, Rebouças. Alto Boqueirão e parte do Tatuquara.

No Tatuquara, devido à crescente demanda populacional da Região Sul da capital, foi construída estação elevatória de água tratada, com potência instalada de 2 mil quilovolts, e vazão de 1.450 litros por segundo, além da implantação de adutoras e redes de distribuição de água nos dois centros. Serão atendidos também moradores do Pinheirinho, Campo de Santana, Ganchinho, Umbará e Sitio Cercado, além da demanda da Ceasa.

Nos últimos três anos, a Sanepar e o governo do Estado, por meio de diversas fontes de financiamento, como o JBIC, o BNDES, Caixa/FGTS, mais recursos próprios da empresa, investiu R$ 144 milhões em saneamento. Nos sistemas de água, foram destinados R$ 115 milhões. No serviço de coleta e tratamento de esgoto, R$ 29 milhões.

Em Curitiba e região, agora que o sistema de abastecimento de água é integrado, o programa de investimentos prevê, entre o que já foi destinado, em andamento e a licitar, até 2010, R$ 597 milhões em água e serviços de esgoto. O presidente da Sanepar ressaltou que Rio Branco do Sul é o único município da Região Metropolitana que ainda não é operado pela Sanepar.