O PSDB investiu R$ 1 milhão na festa de lançamento das candidaturas de Geraldo Alckmin e Aécio Neves. Mas quem esteve no Expominas, em Belo Horizonte, reagiu com pouco entusiasmo aos discursos. Quando Alckmin encerrou sua fala de quase uma hora, havia poucos militantes no local, que não ficou lotado. Lá caberiam 4,5 mil pessoas. Esperava-se de 10 mil a 12 mil

Os militantes, trazidos em ônibus alugados pelo PSDB, tinham direito a um lanche – churrasquinho, feijão tropeiro, cachorro quente, sanduíche de pernil – e refrigerante

Alckmin, seu candidato a vice, José Jorge, Aécio, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, José Serra e outras lideranças nacionais do PSDB e do PFL chegaram às 12h30, atrasados. José Jorge, o governador de São Paulo, Cláudio Lembo e o prefeito da capital, Gilberto Kassab não foram reconhecidos e quase não subiram ao palco

O governador de Minas, com a filha Gabriela, começou o discurso ao som de Amigo, de Roberto e Erasmo Carlos. Alckmin levou a mulher Lu, os filhos Sofia, Geraldo e Tomaz, a neta Isabela, duas irmãs e uma tia que o criou. Ao final, os dois foram carregados pelos militantes ao som de Zeca Pagodinho: "Deixa a vida me levar, vida leva eu…