A Polícia Federal de Alagoas recebeu hoje um DVD com uma gravação do ex-tenente-coronel Manoel Francisco Cavalcante com revelações de crimes cometidos pela "gangue fardada" – grupo de policiais envolvidos com pistolagem e roubo de cargas, liderado por Cavalcante -, com o envolvimento de deputados, delegados, oficiais da PM e outras autoridades do Estado. O dossiê foi entregue pelo presidente do Sindicato dos Policiais Federais de Alagoas (Sinpofal), Jorge Venerando. Ele não citou crimes ou nomes das autoridades ameaçadas, mas afirmou que o conteúdo da gravação é "nitroglicerina pura".

O DVD é acompanhado de um laudo do Laboratório de Perícias do Professor Doutor Ricardo Molina de Figueiredo, realizado em Campinas (SP), com data de 26 de setembro de 2006. Em entrevista à imprensa, Venerando não quis comentar sobre o conteúdo do DVD. "Recebemos esse DVD de forma anônima, mas, como o material veio acompanhado de um laudo, achamos que se tratara de uma denúncia séria que precisa ser investigada, por isso encaminhamos o material à superintendência da Polícia Federal para que seja apurar o conteúdo da fita".

O DVD tem uma duração de 28 minutos e foi gravado quando Cavalcante estava preso em Recife, sem o consentimento do líder da "gangue fardada". Os testes realizados no laboratório de Campinas comprovam a veracidade da gravação, diz que não há alteração de imagens, nem processo de edição e o áudio corresponde ao vídeo.

O superintendente da Polícia Federal de Alagoas, delegado Bergson Toledo, disse que ainda não tinha tido acesso ao DVD, mas confirmou o recebimento da denúncia. "A partir do conteúdo é que vamos tomar as providências cabíveis. O que for da nossa competência, vamos investigar. O que não for será encaminhado à Justiça e à Polícia Civil de Alagoas para que seja apurado", afirmou Toledo, sem querer adiantar nada sobre os políticos citados por Cavalcante, que na semana passada foi transferido de Maceió para o presídio federal de Catanduvas, no interior do Paraná.