Com a temporada de praia começando oficialmente no próximo sábado (21), quando começa a Operação Verão, a Polícia Civil reforça o alerta para os veranistas não serem vítimas do golpe do aluguel de imóvel no litoral do Paraná. É justamente nesta época do ano que os golpistas se aproveitam para alugar imóveis que simplesmente não existem ou com contratos irregulares.

LEIA+ Operação Verão: PM e Bombeiros vão reforçar efetivos nas praias

O golpe mais popular é do aluguel do imóvel pela internet. O interessado encontra anúncios em páginas de classificados, o estelionatário chega a enviar fotos, vídeos e fornece informações do imóvel, mas o contrato na verdade não existe. O golpe se concretiza quando a vítima deposita o sinal, entre 10% e 50% do valor do aluguel. Mas a vítima só foi lesada quando chega no imóvel e é impedida de entrar, muitas vezes vindo até de outros estados.

Muitas vezes, as imobiliárias também se tornam vítimas dos golpistas. Para isso, o estelionatário utiliza documentos falsos para fechar o negócio. Assim, pagam o sinal e acertam de pagar o restante do valor para o final da locação. O problema é que os golpistas costumam sair do imóvel antes de serem descobertos. Muitas vezes, bens do imóvel chegam a ser levados, como móveis.

 “A pessoa interessada em alugar imóveis deve ter cautela e exigir documentos comprobatórios da propriedade da casa ou do apartamento, sobretudo carnês de luz e de água, de IPTU, porque esses documentos não estão disponíveis com toda facilidade aos estelionatários”, explica o delegado Guilherme Dias, da Delegacia de Matinhos.