Mais uma ação contra a prefeitura será movida pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc). Em assembleia realizada nesta semana, os servidores resolveram contestar a suposta falta de isonomia no reajuste salarial concedido na data-base deste ano. A administração concedeu 10% de aumento para todos os funcionários públicos municipais no mês passado. A ação, porém, está respaldada no reajuste dos servidores do magistério, que chegou a 18,69%.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Recursos Humanos (SMRH), a data-base concedida em abril foi de 10% para todos os servidores. O que aconteceu com o magistério foi a negociação específica para a categoria, que até então não recebia a gratificação do Programa Produtividade e Qualidade (PPQ) pago aos demais servidores municipais. Com a incorporação do PPQ ao salário do magistério, o Sismuc ampara a ação que denuncia a falta de isonomia.

Sindicalização

Com o anúncio da ação, em seu site, o Sismuc chama a atenção dos servidores para a necessidade de sindicalização até 12 de agosto para se ter garantido o “direito do reajuste, caso a Justiça dê ganho de causa ao sindicato”. O alerta, segundo o Sismuc, seria porque a Justiça recentemente deu ganho de causa para o sindicato, mas a ação de pagamento de insalubridade contemplou apenas os trabalhadores filiados.