poluido231204.jpg

Há somente um local
impróprio em Matinhos.

O segundo boletim de balneabilidade, divulgado ontem pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, através do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), apontou novamente nove pontos impróprios para banho no litoral do Paraná.

Permanecem impróprios os quatro pontos localizados em Antonina e Morretes. A análise aponta a Ponta da Pita, Rio Nhundiaquara no Porto de Cima e Largo Lamenha Lins e no Rio Marumbi próximo à estrada Anhaia.

Na Ilha do Mel, dos cinco pontos avaliados, dois estão impróprios na praia de Encantadas, sendo um 130 metros à esquerda do trapiche e outro 250 metros à direita do trapiche. Em Matinhos, apenas o ponto localizado à frente do mercado de pescados está impróprio para banho. Já em Guaratuba está proibido o banho 200 metros à direita do Rio Prainha e em Caieiras na direção da Rua Frederico Nascimento.

De acordo com o presidente do IAP, Rasca Rodrigues, não houve diferença significativa entre as duas análises devido ao pequeno intervalo de tempo entre as coletas e reduzido número de turistas no litoral paranaense. "A tendência é que, com o aumento no fluxo de turistas e aliado às condições do tempo, o número de pontos impróprios seja maior", disse Rasca.

A diferença desta avaliação para a anterior consiste na queda do conceito de excelente para satisfatório na qualidade da água na praia do Farol, Ilha do Mel e de excelente para bom em Guaratuba na praia de Caieiras, Brejatuba, Rua Marechal Deodoro e no balneário de Coroados 100 metros à esquerda do Rio Saí.

Em outros dois pontos houve melhora na qualidade da água, sendo um deles em Ipanema, na Rua Sergipe, e outro no balneário de Gaivotas (o ponto localizado na Rua Padre Osvaldo Gomes).

Os resultados das análises serão divulgados todas as quartas-feiras durante 12 semanas. A Secretaria do Meio Ambiente também estará disponibilizando os boletins em seu portal através do endereço www.pr.gov.br/meioambiente.

O IAP estará distribuindo ainda, semanalmente, cerca de 12 mil folhetos, sendo que o número de folhetos sobe para 30 mil no feriado do Ano Novo e para 50 mil durante o Carnaval.

Este ano, ao invés de placas, serão colocadas bandeiras com mastros altos para aumentar a visibilidade na orla. Além disso, o IAP fará um trabalho de "convencimento" aos turistas e moradores para que não entrem nos locais indicados como impróprios para banho.