O Ministério Público do Paraná denunciou criminalmente nove pessoas por atos como organização criminosa, corrupção ativa e passiva e falsidade ideológica no âmbito da Operação Rota 66, que apura concessão ilegal de licença ambiental para construção de empreendimento imobiliário em Campo Largo.

+ Leia também: Ladrões invadem loja, arrombam cofre e levam R$ 48 mil, de vendas do Dia das Crianças

Para um dos denunciados, o chefe do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) em Curitiba, Lucas Umbria, a Vara Criminal de Campo Largo já pediu o afastamento das funções, via liminar.

Além de Umbria, foram denunciados o ex-prefeito de Campo Largo Affonso Guimarães e seu filho, o ex-deputado Alexandre Guimarães (PSD), os sócios da construtora Lyx Engenharia, Jaderson de Lima e Daniel Becker, e outros agentes públicos ligados ao IAP e à prefeitura da cidade na região metropolitana.

+ Leia mais: Negociação com policial em surto evita o pior no bairro Santa Quitéria

A denúncia indica que esses agentes facilitaram a concessão de alvará ambiental para um empreendimento residencial em área irregular. O condomínio tem cerca de mil unidades e é enquadrado no programa Minha Casa, Minha Vida. Cerca de 80% da construção está concluída. Uma ação civil pública apura o caso.

Outro lado

Em nota, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informa que ainda não foi notificado a respeito do afastamento do chefe regional. “Após conhecimento da situação, o órgão tomará as medidas cabíveis”.

A Lyx Engenharia disse que “confia na Justiça e aguarda que o caso seja esclarecido o mais rápido o possível”. A empresa aponta ainda que possui toda a documentação relativa aos empreendimentos, “inclusive amparada com estudos técnico / ambientais realizados por empresas especializadas”.

+ Leia mais: Homem enrola alumínio na tornozeleira eletrônica e tenta assaltar casa, mas é morto pela PM

A nota da empresa finaliza apontando que “há um grande interesse social nos empreendimentos [da Lyx], pois estes envolvem 2412 famílias, que adquiriram os apartamentos, 3000 trabalhadores e seis obras de infraestrutura concedidas ao município, por meio de contrapartidas, sendo três Unidades Básicas de Saúde (UBS) e três Centros de Educação Infantil (CMEI), obras com capacidade para atender aproximadamente 40 mil pessoas / mês”.

A reportagem aguarda resposta de Alexandre e Affonso Guimarães.

Pai que atirou em filho em briga por más companhias deixa a cadeia após decisão da Justiça