O impasse nas negociações entre os funcionários dos Correios e a empresa pode terminar em greve a partir do dia 10 do mês que vem. É isso que promete a categoria depois de apresentada a proposta que prevê 3% de reajuste salarial, estendido aos benefícios. Nos próximos dias os trabalhadores farão assembleias por todo o País, nas quais devem rejeitar a proposta e aprovar o indicativo de greve. No Paraná, a reunião está marcada para o próximo dia 14.

“É bom a população ir se organizando. Se tivermos que ir para o enfrentamento com o governo, iremos para esse enfrentamento”, alerta o secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), Luiz Antônio Ribeiro de Souza. A categoria reivindica reajuste de 10%, pagamento de R$ 200 linear, ou seja, a todos os trabalhadores dos Correios, mais a reposição de perdas em 33,7%. “A proposta apresentada pela empresa não cobre nem a inflação e é menor que o acerto do ano passado, de 6,97% mais R$ 80 linear. Estamos descontentes”, avalia Souza.