O governo do Paraná anunciou na sexta-feira (9) a retomada da grade de atividades extracurriculares na rede estadual de educação a partir do dia 19 de outubro. A medida também abrange as escolas municipais e privadas para turmas do infantil (a partir de 5 anos), Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio. As aulas curriculares presenciais seguem suspensas.

LEIA AINDA – Prefeitura de Curitiba libera teatros, museus, cinemas e eventos pequenos

O secretário de Estado da Educação e do Esporte, Renato Feder, informa que o retorno será facultativo: os pais ou responsáveis devem ou não autorizar a presença dos filhos nas atividades extracurriculares. Ele acrescenta que na rede estadual continuam as aulas remotas no Aula Paraná, que tenta abarcar mais de 1 milhão de alunos.

Mas, Feder também explica que estudantes e profissionais da educação que sejam comprovadamente parte do grupo de risco não deverão voltar às atividades presenciais para as atividades extracurriculares.

LEIA MAIS – 50 escolas do Paraná devem retornar às aulas em outubro. Veja em quais regionais!

De acordo com o governo estadual, são consideradas atividades extracurriculares o aprofundamento da aprendizagem; o atendimento pedagógico individualizado; cursos de idiomas; cultura e arte, esporte e lazer; tecnologias da informação e uso de mídias; meio ambiente; direitos humanos; promoção da saúde; entre outros.

LEIA TAMBÉM – Mãe cria junto com os filhos site para alugar brinquedos que estão encostados em casa

As regras de retorno foram definidas em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Confira abaixo como vai funcionar, segundo o plano do governo estadual:

Qual será o procedimento para entrar na escola?

Profissionais e estudantes passarão por verificação de temperatura antes da entrada. A triagem de temperatura será realizada diariamente por meio de termômetros infravermelhos sem contato direto com a pele. Pessoas com temperatura maior ou igual a 37,1°C não serão admitidas.

É obrigatório o uso de máscara?

Sim, o uso de máscaras é obrigatório por todas as pessoas que frequentarem o estabelecimento de ensino, inclusive no interior das salas de aula e demais locais de uso coletivo, conforme lei estadual 20.189/2020.

LEIA AINDA – Criação de até 200 escolas cívico-militares no Paraná é sancionada

Como será a organização dos espaços dentro da escola?

As instituições vão ter marcações para o distanciamento físico recomendado, de no mínimo 1,5 metro, principalmente nos locais de fácil aglomeração de pessoas, como pontos de entrada e saída, fila para a aferição da temperatura, refeitório, banheiro, entre outros.

E na sala de aula?

Mesma coisa. Também será respeitado o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as carteiras. As carteiras que não podem ser utilizadas serão demarcadas com “X”.

Existe mais alguma medida nesse sentido?

Sim, os estabelecimentos de ensino vão instalar barreiras físicas de acrílico ou acetato em balcões de atendimento ao público, bem como fornecer protetores faciais aos trabalhadores que têm maior interação com o público.

Mais locais terão acesso restrito?

Sim, locais de uso coletivo como biblioteca, laboratórios de informática, laboratório de ciências, entre outros, devem ser frequentados apenas quando necessário e por quantidade reduzida de estudantes. Em caso de uso, serão desinfetados, principalmente em locais mais tocados, como cadeiras, tampos de mesa, teclados de computador, interruptores de energia, entre outros. Brinquedotecas e piscinas seguirão fechadas até segunda ordem.

VIU ESSA? – Curitiba volta a receber shows nacionais com Maiara e Maraísa em estrutura “anti-covid”

Como vai funcionar o atendimento ao público?

O atendimento ao público será feito de forma online ou via telefone. Caso seja necessário atendimento presencial, ele deverá ser previamente agendado.

Como será a higienização das salas?

A limpeza e desinfecção das salas de aula será realizada com maior intensidade e frequência ou no máximo a cada troca de turno. Sugere-se desinfecção de superfícies com álcool 70%, enquanto nos pisos e paredes pode ser utilizada a água sanitária, cuja diluição deve respeitar a indicação do rótulo do produto.

Haverá álcool em gel na escola?

Sim, as escolas devem disponibilizar dispensadores com álcool gel 70% nos mais diferentes pontos, desde a entrada da escola, interior das salas de aula, pátio de recreação, banheiros, refeitórios, entre outros. Os professores podem estimular os alunos para que mantenham sempre um frasco de álcool gel 70% em suas mochilas ou bolsos do uniforme a fim de incentivá-los à adesão desta prática.

Objetos poderão ser compartilhados?

Não. Está proibido o compartilhamento de qualquer objeto (canetas, lápis, borracha, livros, cadernos, dentre outros). Recomenda-se especial atenção para o não compartilhamento de demais produtos pessoais como maquiagem e celulares.