enkontra.com
Fechar busca

Mundo

Síria: 50 mortos em ataques a posições rebeldes

Helicópteros militares despejaram barris repletos de explosivos sobre duas áreas próximas de Alepo dominadas por rebeldes sírios durante o fim de semana, provocando a morte de pelo menos 50 pessoas, informaram neste domingo ativistas contrários ao governo do presidente Bashar Assad.

Forças governamentais intensificaram os ataques contra áreas controladas pelos rebeldes no norte da Síria nos últimos dias, de acordo com ativistas do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos. Eles dizem que esses ataques muitas vezes precedem ofensivas do governo.

No sábado, forças do governo tentaram bombardear um complexo rebelde em Al-Bab, a leste de Alepo, mas erraram o alvo e atingiram um mercado, provocando a morte de 26 pessoas, disse Rami Abdurrahman, representante do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos em Londres.

Hoje, num ataque similar, os explosivos caíram perto de uma padaria em Al-Bab, matando mais 24 pessoas, disseram Abdurrahman e Akram al-Halabi, um porta-voz rebelde na região.

A mídia estatal síria confirmou a morte de dezenas de “terroristas” em ações militares na região durante o fim de semana.

Segundo o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, o alvo do governo era a Brigada Tawhid, um dos principais grupos armados que tentam derrubar o governo.

A ofensiva do governo no norte do país seria o mais recente esforço das forças de Assad para recuperar território antes das negociações de paz previstas para janeiro em Genebra.

A oposição detém atualmente grandes faixas de território no norte do país, incluindo a fronteira com a Turquia, bem como bairros inteiros de Alepo, a maior cidade da Síria e principal centro comercial.

A Brigada Tawhid é um dos mais conhecidos e poderosos grupos rebeldes da Síria, com uma estimativa de 10 mil combatentes. É particularmente forte na província de Alepo.

Tropas de Assad também têm lutado contra oposicionistas na região central de Qalamoun, perto da fronteira com o Líbano, visando cortar as rotas de fornecimento dos rebeldes e conter o fluxo de combatentes que sai do país vizinho.

Neste domingo, o observatório informou que as tropas enfrentaram rebeldes, incluindo membros da Al-Qaeda ligados à milícia islâmica Jabhat al-Nusra, dentro da cidade predominantemente cristã de Maaloula, perto de Damasco. Fortes confrontos estavam concentrados na parte antiga da cidade e houve vítimas em ambos os lados, disse Abdurrahman, sem informar o número de mortos e feridos nesse combate.

Maaloula fica nos limites de Qalamoun, cerca de 60 quilômetros a nordeste da capital e a sudoeste de Nabek, cidade que tem sido foco de um esforço do governo nos últimos dias. Anteriormente a cidade já tinha sido firmemente dominada pelo governo, apesar de estar cercada por território controlado pelos rebeldes. Maaloula foi uma grande atração turística , antes da guerra civil. Alguns dos seus moradores ainda falam uma versão do aramaico, a linguagem bíblica que se acredita ter sido usada por Jesus. Fonte: Associated Press.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas