Um dos reféns mantido num café de Sydney há mais de 13 horas é funcionário da empresa de Tecnologia da Informação indiana Infosys. “Podemos confirma que um dos funcionários da Infosys está entre os reféns no café Lindt em Sydney”, disse uma porta-voz da empresa em comunicado enviado por e-mail nesta segunda-feira.

“A família do funcionário foi informada e estamos estendendo todo o apoio possível a eles, nesta hora difícil”, informou a empresa.

A companhia, sediada em Bangalore, declarou também que estava confirmando o paradeiros de todos os demais funcionários na cidade. “Estamos em contato constante com as autoridades locais e com o consulado indiano em Sydney para atualizações da situação.”

A Infosys não divulgou detalhes sobre a nacionalidade do funcionário e a porta-voz da empresa recusou-se a falar sobre o assunto.

Mais cedo nesta segunda-feira, M. Venkaiah Naidu, ministro de desenvolvimento urbano, disse aos jornalistas em Nova Délhi que um profissional indiano da área de tecnologia da informação poderia estar entre os reféns do café em Sydney. Ele declarou que o governo de seu país estava em contato com funcionários do consulado indiano na cidade australiana, que foi esvaziado na manhã de hoje. O consulado da Índia fica a apenas alguns quarteirões do café Lindt. Fonte: Dow Jones Newswires.