O comitê permanente do Congresso da China formalizou neste sábado a abolição dos campos de trabalho forçado no país, confirmando decisão que havia sido anunciada pela liderança do Partido Comunista no mês passado, segundo a agência estatal de notícias Xinhua.

O sistema penal até então em vigor permitia a Pequim enviar condenados a esses campos por até quatro anos sem os devidos trâmites judiciais.

De acordo com a mídia estatal, todos os presos serão libertados hoje, mas condenações definidas antes da abolição continuarão sendo consideradas legítimas, uma medida que tem como objetivo evitar que as vítimas processem o governo chinês. Fonte: Associated Press.