O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, disse que uma Europa dividida entre países do núcleo e países da periferia não teria como durar. Barroso, que deverá apresentar propostas de mudanças no tratado da União Europeia nas próximas semanas, para aprofundar a integração fiscal entre os países membros, afirmou que a UE “não tem como avançar nessa direção nos termos do tratado atual”.

A declaração de Barroso foi feita depois de informes de que funcionários dos governos da Alemanha e da França teriam discutido a tese de reformar a UE de modo a ter uma zona do euro mais integrada e, possivelmente, com um número menor de países.

As informações são da Dow Jones.