O governo da Argentina planeja forçar as companhias de petróleo e gás a produzir em sua capacidade total e seguir novas regras operacionais. “A produção total deve ser atingida em campos de exploração de petróleo e gás”, disse o ministro do Planejamento, Julio De Vido. O ministro disse que o governo federal irá trabalhar com os governadores das província, que planejam e administram as concessões de petróleo e gás, para forçar as companhias a aumentar sua produção.

Os governadores argentinos das dez maiores províncias produtoras planejam se encontrar no final desta semana para discutir a estratégia. A afirmação do ministro veio depois de um dia do governo argentino parar de oferecer descontos de impostos de cerca de US$ 460 milhões por ano para companhias que investissem em exploração, produção e refino de petróleo. Pequenas companhias ainda podem se qualificar para os descontos.

De Vido criticou a maior petrolífera argentina, a YPF, por não ter investido em exploração e nem possuir um plano sustentável para explorar os campos de petróleo de xisto. Segundo o ministro, a YPF deveria ter usado os benefícios fiscais para explorar o petróleo de xisto. As informações são da Dow Jones.