A Venezuela negou hoje que o líder da Líbia, Muamar Kadafi, esteja seguindo para uma visita ao país sul-americano. Anteriormente, o ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague, disse que havia recebido informações segundo as quais Kadafi estaria “a caminho” da Venezuela.

Fontes do governo em Caracas disseram à agência France Presse que “não havia contato” com Kadafi ou sua administração, em um momento de protestos no país do norte africano. Mais cedo, Hague afirmou que não havia informações específicas sobre a suposta viagem de Kadafi, mas notou que tinha “visto informações sugerindo que ele estava a caminho”. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e Kadafi mantêm boas relações. Não há, porém, nenhuma confirmação oficial da viagem.

Saída

O governo dos Estados Unidos ordenou hoje que todos os funcionários não-essenciais saiam da Líbia e advertiu os cidadãos norte-americanos que evitem viajar para o país. “O Departamento de Estado ordenou a todos os familiares de funcionários da embaixada e pessoal não-emergencial que deixem a Líbia”, diz um comunicado.

“Cidadãos norte-americanos na Líbia devem diminuir a quantidade de viagens dentro do país, ser extremamente cautelosos ao se deslocarem e limitar todas as viagens após o cair da noite. Cidadãos norte-americanos que não deixarem a Líbia devem fazer preparativos para se proteger”, diz o texto. As informações são da Dow Jones.