Os alimentos produzidos no CNA (Centro de Nutrição e Alimentos) passarão a ser distribuídos este ano, diretamente nos bairros mais pobres de Foz do Iguaçu. Esta foi a decisão tomada pelos coordenadores do programa depois de uma reunião realizada hoje à tarde, com secretário de Ação Social, João Batista. Com o novo objetivo traçado, o atendimento na Vaca Mecânica (Vila Yolanda) voltará normalmente a partir de amanhã, em horário comercial.

De acordo com o coordenador do CNA, Duarte Venturine, a intenção é descentralizar o atendimento levando os alimentos até os bolsões de pobreza da cidade. Ele disse que, no ano passado, cerca de três mil pessoas buscavam diariamente os mantimentos na Vaca Mecânica.

Venturine explicou que a medida quer facilitar o acesso aos alimentos pelos moradores dos bairros mais distantes, que muitas vezes, ?precisavam atravessar a cidade em busca dos mantimentos?.

Segundo ele, moradores de todas as regiões do município e até brasiguaios procuram o local para obter o leite e o pão de soja. ?Para muitas pessoas que se encontram desempregadas, os alimentos do CNA são a única saída para não passarem fome?, declara.

O coordenador disse que é necessário um veículo de transporte para levar os mantimentos até as famílias de baixa renda. ?Conversamos com o secretário de Ação Social, e a expectativa é de que até meados de fevereiro este problema seja resolvido?, disse.

Atendimento

Os programas Vaca Mecânica e Padaria Comunitária, desenvolvidos pela Secretaria de Ação Social no CNA, atendem diariamente a cerca de mil pessoas. Elas recebem o complemento alimentar que contém, além do pão e do leite de soja, macarrão enriquecido com nutrientes.

No local são produzidos todos os dias, uma média 30 mil pães e 9,5 mil saquinhos de leite de 200 ml. Parte da produção é repassada aos 28 clubes de mães da cidade, creches mantidas pela prefeitura, albergues e pastorais.

Os programas realizam ainda a distribuição por região, que são marcadas com antecedência. De acordo com os registros do CNA, no ano passado foram distribuídos quase 6,2 milhões de pãezinhos, 36 mil quilos de macarrão e 1,7 milhão unidades de saquinhos de leite com 200 ml.

Expectativa

Segundo Venturini, a expectativa é de que para este ano, a demanda pelos produtos deva aumentar. Segundo ele, em 2002, a prefeitura destinou cerca de R$ 150 mil de investimentos ao departamento. Os recursos foram aplicados na compra de matéria-prima: soja, trigo, além de  fermento, açúcar e embalagens.

?Hoje existem duas máquinas em funcionamento, mas existe ainda a necessidade de mais duas para atender a demanda de pessoas que procuram os mantimentos?. Venturine acredita que a Vaca Mecânica é um dos melhores projetos sociais do Paraná. ?Foz é a única prefeitura do Estado a investir em grande quantidade nesses programas?, afirma.